Categorias de navegação

Meio Ambiente

Meio Ambiente

Toca da Onça: todo mundo pode ajudar!

A OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Ampara (Associação das Mulheres Protetoras dos Animais Rejeitados e Abandonados) Animal é uma organização que há 6 anos se dedica a transformar a vida de cachorros e gatos desamparados no Brasil. Eles são super sérios e eu e o Ju temos uma relação bem próxima com as meninas e somos grandes admiradores e apoiadores do trabalho delas. Inclusive, a Carlota – que foi adotada pela gente através da AMPARA  – já participou de uma campanha delas (<3).

Ju e Carlota pra AMPARA. Muito amor!

Ju e Carlota pra AMPARA. Muito amor!

Mês passado o episódio da onça Juma chocou o país quando foi executada após supostamente atacar um soldado depois da cerimônia de passagem da tocha olímpica em Manaus. Bom, a primeira pergunta é: POR QUE essa onça estava lá? Até quando a gente vai usar animais pro nosso entretenimento? Bom, o assunto é triste o bastante e não precisamos nos alongar nele. Acontece que a partir disso, a AMPARA se mobilizou para construir um lugar para amparar os animais da Associação Mata Ciliar. Esse espaço visa reabilitar os animais pra que voltem para seu habitat nacional.

ampara toca

A má notícia é que precisam de muito mais recurso do que dispõem, a boa notícia é que todo mundo pode ajudar! E é por isso que resolvi chamar atenção aqui pra isso… Pra pedir que assistam o vídeo e ajudem com o que puderem. É importante e o trabalho é lindo, feito com muita responsabilidade e amor!

Citação da Juliana Camargo, da Ampara: “O episódio catastrófico envolvendo a Onça Juma, na cerimônia da Tocha Olímpica chocou o país. A falta de respeito pelos animais anda explícita e infelizmente algumas vidas precisam ser sacrificadas para que o mundo desperte o olhar para esta triste realidade. As onças são cada vez mais vítimas do despreparo e maldade humana. Com a caça e destruição das florestas, o número dessas espécies vivendo em cativeiro só aumenta. Por isso a Ampara Animal tomou a iniciativa de amparar os animais da Associação Mata Ciliar. Precisamos da sua ajuda para construir um espaço digno para elas viverem confortavelmente e, quem sabe um dia, possamos reabilitá-las na natureza. “

Clicando aqui você pode contribuir para salvarmos outras Jumas. Faça parte dessa corrente do Bem.

Meio Ambiente

A ilha de lixo no Pacífico

Dia 8 de junho, antes de ontem, foi o dia mundial dos oceanos. E a vontade que eu tinha era de fazer um post como esse que já fiz, só pra reafirmar meu amor pelo mar, mas infelizmente é preciso alertar pra uma coisa mais triste, mais feia, mas muito necessária: a poluição dos oceanos.

No meio do Oceano Pacífico existe uma ilha com mais de 4 milhões de toneladas de lixo, a maioria lixo plástico – garrafas, embalagens, sacolas plásticas, redes de pesca, etc… Apenas 20% desse lixo vem dos navios, 80% vem dos continentes e acumula nesse espaço que já tem o tamanho maior que duas vezes o estado de São Paulo.

É forte, mas é isso que o lixo plástico em nossos oceanos causa. A morte de milhares de aves, algumas espécies já estão em extinção. O mesmo acontece com os peixes que confundem o lixo com comida.

É forte, mas é isso que o lixo plástico em nossos oceanos causa. A morte de milhares de aves, algumas espécies já estão em extinção. O mesmo acontece com os peixes que confundem o lixo com comida.

A ilha de lixo, ou 7º continente como é chamado, foi descoberta em 1997 e fica entra as costas da Califórnia e Havaí. Ela é objeto de muitos estudos desde sua descoberta e impacta a vida de muitas espécies marinhas. Estima-se que exista 18 mil pedaços de plástico flutuando pra cada um quilômetro quadrado de oceano. O número é assustador. Apesar de já ter a atenção de muitos cientistas e ambientalistas, o problema ainda não tem a atenção necessária por parte das autoridades, já que é um trecho pouco importante para a economia e para a navegação. Quando vamos parar de olhar pros nossos umbigos e bolsos e vamos começar a nos importar de verdade?

save-our-oceans-tour

A gente vive a era do descartável. É mais “prático”, mas é uma violência contra a natureza. Os filtros de pano de café estão cada vez mais perdendo espaço pra cápsulas de plástico – milhares, milhões delas! É mais fácil fazer festas com garfos, copos e pratos de plástico do que sujar mil louças e ter que lavar depois. É só jogar fora… Mas a gente esquece que não existe fora. Estamos jogando dentro do planeta, o mesmo planeta que a gente vive. Não é só porque não vemos que o lixo não está lá… O que você está fazendo para deixar uma Terra melhor pras próximas gerações? Será que não estamos indo longe demais tomando decisões baseadas somente na nossa conveniência e ignorando completamente os danos que estamos causando ao nosso meio ambiente? Nossos rios, nossos oceanos, o ar que a gente respira, a camada de ozônio… Estamos fazendo o que podemos?

Meio Ambiente

O cofre do fim do mundo

Em 2008, na Ilha Svalbard  (Noruega), foi inaugurado o cofre do fim do mundo. Tomei conhecimento só recentemente e achei demais! A realização é uma parceria entre a ONU e o governo norueguês, o cofre fica a 120 metros de profundidade da montanha Spitsbergen. O que está tão bem guardado? Sementes de todo o tipo de plantas com valor alimentício dos quatro cantos do mundo. É lá que vai estar a nossa salvação (e a da agricultura mundial, claro) em casos de catástrofes como quedas de asteroides, desastres climáticos ou guerras nucleares. Com o homem cada vez mais egoísta, a biodiversidade está comprometida.

arctic-doomsday-vault-tunnel-600

03seedbank.ngsversion.1443042001575.adapt.768.1

A caixa forte, mesmo sofra uma falha elétrica, está protegida pela montanha de gelo que vai garantir a refrigeração abaixo de zero mesmo em caso de falha mecânica por pelo menos 200 anos. São 3 câmaras com capacidade de armazenar 4,5 bilhões de sementes por aproximadamente 20 mil anos! Hoje já são mais de 860.000 sementes dos quatro cantos do mundo. Estima-se que mais de 40 países perderam seus bancos de sementes locais por diversos motivos, o principal é a guerra. Esse projeto pode servir, inclusive, para reabastecer bancos locais.

ap_08022607682

4186766565_b7a7a7c1ea_b-1

É a arca de Noé dos tempos modernos! Fiquei encantada por essa ideia… A primeira retirada de sementes do cofre foi solicitada pelo Oriente Médio depois que um banco foi destruído com a guerra na Síria. É incrível que alguém tenha pensado em perpetuar e proteger as espécies vegetais do planeta. Esse vídeo mostra com mais detalhes o interior do cofre, assistam e se impressionem com eu:

É ou não é maravilhoso??

Filmes, Meio Ambiente

DiCaprio, o planeta e Cowspiracy

Quem curte minha página no Facebook e perdeu a cerimônia do Oscar, viu que postei o vídeo do discurso do Leonardo DiCaprio ao receber o prêmio de melhor ator (mais que merecido, diga-se de passagem). Ele não usou o fato de que o mundo inteiro estava o assistindo naquele momento pra se promover, ele usou aquele momento de máxima audiência pra apelar: vamos cuidar do nosso planeta! Algumas pessoas menos interessadas e que, de forma ignorante, fazem pouco caso do estado em que estamos deixando nossa casa, acusaram DiCaprio de oportunismo, disseram que era marketing e mais outras coisas que não quis perder meu tempo ouvindo. Prefiro perder meu tempo estendendo o discurso dele e levando alguns dados adiante, dados esses que tomei conhecimento justamente através do próprio Leonardo, indiretamente.

The-Revenant-04-1150x748

Leonardo DiCaprio em The Revenant

Bom, ontem dividi o discurso dele e hoje divido com vocês um documentário chamado “Cowspiracy: o segredo da sustentabilidade”, um trocadilho que, em inglês, é algo como “a conspiração da vaca”. A relação entre o doc e o ator? Ele foi produtor executivo da produção de 2014 que funciona como uns tapas na cara de quem assiste. A história começa com Kip Andersen contando como sempre foi uma criança normal, de uma família clichê americana e como sempre amou acampar ao ar livre. Em um dado momento da vida assistiu “uma verdade inconveniente”, documentário do Al Gore sobre sustentabilidade. Kip passou a se preocupar mais com o meio ambiente, separava o lixo, tomava banhos curtos, regulava a água e até adotou a bicicleta como principal meio de transporte. Mas sempre pesquisou muito e desagradavelmente descobriu que a pecuária é a maior causa do aquecimento global.

cowspiracy-a-verdade-que-nao-querem-contar-e-sobre-a-qual-nao-queremos-saber.html

A indústria pecuária emite mais gases nocivos à atmosfera que todos os meios de transporte JUNTOS. Ela é responsável por mais da metade do desmatamento da Terra, afinal, é preciso plantar soja e milho pro gado comer. E é preciso espaço pra criar o gado. De todas as atividades da Terra, é a pecuária que mais consome água e ela está colaborando de forma muito ativa para o empobrecimento do nosso solo e para a desertificação do nosso planeta. O planeta está esquentando e nós vamos assistir (sim, nós, não só nossos netos), muitas espécies sendo extintas do planeta. Estamos matando animais, tirando eles de seus habitats, matando predadores pra que a população mundial tenha sua média de 250g de carne no prato DIARIAMENTE.

HAMB

O filme e meu post não são sobre parar de comer carne, não é sobre ter pena os animais, sobre como isso nos faz pessoas de péssimo coração ou coisas assim. O assunto principal é a saúde da nossa casa, é a saúde do planeta e é o futuro das próximas gerações. Quando caímos no assunto da pecuária, muita gente acha chato, acha radical, acha desagradável. É desagradável porque mexe na nossa consciência e isso é realmente perturbador. A maior inimiga da sociedade é a falta de informação, é por causa dela que ficamos no piloto automático sem questionar nossos hábitos. Se todos os meios de transportes fossem extintos e a pecuária continuasse, a atmosfera seguiria por mais de 100 anos devastadas, mas se a pecuária fosse extinta, em questão de poucas décadas notaríamos uma melhora significativa.

Consumo de água nos EUA.

Consumo de água nos EUA.

Em Cowspiracy, Kim vai até a sede dos principais órgãos de proteção ambiental para questionar por que a maioria deles jamais toca nesse assunto, já que é impossível que eles não saibam que a maior causa do aquecimento global é uma prática econômica. Bom, eles sabem, mas eles não tocam no assunto. É justamente a indústria de pecuária e laticínios que dão gordos patrocínios, eles que financiam campanhas eleitorais e, infelizmente, é o dinheiro que move o mundo. Sabiam que de todas as “categorias” de pessoas, nos EUA a prioridade de alerta do FBI são os ambientalistas? No Brasil, temos registro de mais de 1.100 ativistas ambientais mortos. Ninguém quer falar sobre o assunto porque falar sobre isso é colocar a corda no pescoço. Não sei se lembram, mas em 2005, a freira Dorothy Stang que morava no Pará e defendia o meio ambiente chamando atenção para os danos da pecuária ao planeta e defendendo cultivos sem que necessariamente significassem desmatamento, foi assassinada com seis tiros às 7:30 da manhã.

150 bilhões galões de gás metano todo dia. (1 galão = 3,79 litros aprox.)

150 bilhões galões de gás metano todo dia. (1 galão = 3,79 litros aprox.)

Eu espero muito que vocês assistam o documentário e tomem conhecimento de alguns dados, nós não podemos seguir na escuridão. Se esses dados mudarem alguma coisa na cabeça de vocês, ótimo! Se não, paciência… Mas não podemos escolher não saber a verdade. Ela está ao nosso alcance. Lembrando que isso não é um pedido pra todo mundo parar de comer carne e nem é também uma forma de condenar os que comem, é só um convite pra pensar e reavaliar nossos hábitos. Se, de 7 vezes na semana, todo mundo conseguisse reduzir o consumo pra 2 ou 3 vezes, uma grande diferença já seria notada. Eles não querem que a gente saiba, mas a gente pode fazer a diferença. Vou dividir algumas das informações que o documentário nos dá:

  • 51% das emissões de gases com efeito estufa tem sua origem na indústria pecuária e seus derivados. Pra quem não consegue imaginar o porquê, pensem em bilhões de bois soltando diariamente gás metano (extremamente nocivo) no ar e soltando seus excrementos diariamente no solo. Sim, as fezes soltam gases na atmosfera e não há sistema de saneamento bovino.
  • 91% do desmatamento da nossa Amazônia é de responsabilidade da agropecuária
  • Mais de 6 milhões de animais são mortos por hora pra que a gente possa se alimentar
  • Uma pessoa vegana economiza, por dia, 1.100l de água, 45kg de cereais, 2,79m² de terrenos florestais, 9kg de CO² e a vida de um animal.
  • Nos EUA, 56% do consumo de água é exclusivamente para o cultivo de alimentos para consumo do gado.
  • Para fazer um único hambúrguer, 660l de água são utilizados. Isso equivale a aproximadamente dois meses de banho de chuveiro.

screen-shot-2014-08-11-at-5-58-13-am

O documentário é muito rico em números, dados e pessoas influentes nas causas ambientais. É um choque de realidade, é um convite a pensar e a deixar a ignorância pra trás. Não basta separar o lixo, é preciso ir um pouco mais fundo na mudança de hábitos e isso pode ser um pouco complicado no começo, por isso muita gente evita a verdade, mas é preciso se incomodar com o que está acontecendo. O planeta vai entrar em colapso, a população mundial está aumentando e, se não mudarmos nossos hábitos e diminuirmos o consumo de alimentos provenientes da indústria pecuária e de derivados, não teremos como alimentar todo mundo sem que a gente sinta na pele os impactos dessa cultura.

O documentário está na Netflix pra quem quiser e também aqui. Kim, no fim do documentário, opta por tornar-se vegano, mas se você simplesmente optar por diminuir o consumo, adotar a segunda-feira sem carne e passar a informação adiante, o mundo agradece, o Leonardo DiCaprio agradece e eu também.

Meio Ambiente

A praticidade da Horta Cultive

Em rodas de amigos eu sempre estou tentando defender o consumo de produtos orgânicos e o consumo de comida de verdade, sem saquinhos, sem embalagens. Eu defendo essa idéia, mas não tento convencer ninguém… Se a minha verdade convencer alguém, ótimo, mas se não convencer, tudo bem também. Eu faço as coisas que acredito e se, ao longo do caminho, mais pessoas acreditarem comigo, mais feliz eu vou ficar. Essa é uma das razões de eu ter iniciado o blog.

Bom, voltando pro assunto inicial, muitas pessoas adorariam ter horta em casa, mas desistem porque elas precisam de muito cuidado, de água, de atenção. Verdade… Eu adoraria ter uma casa rodeada de pés de tudo que se imagina, mas ainda não posso, né? Vou me contentando com alguns pézinhos pequenos e morro de alegria quando faço um molho pesto com manjericão colhido na hora. É uma DELÍCIA saber de onde veio o que estou comendo.

Bom, esse post é pra quem quer ter uma hortinha e alega não ter tempo. Vou matar sua desculpa agora!

347A9695

A horta CULTIVE é uma coisa genial! Uns amigos meus do sul são os responsáveis por essa maravilha… A Cultive tem um sistema de armazenamento de água que fica tampado (dengue fica longe) e auto-irriga sua horta por até 15 dias em uma só abastecida. São 6 litros de água que ficam armazenados e sendo liberados por capilaridade. Eu plantei minha primeira e tô apaixonada!

347A9730

No site deles você pode escolher entre essa das fotos e uma inteira, de um só canteiro… Muito amor! Manjericão, salsinha, tomate cereja, pimentinha, hortelã. Todas são fáceis de cuidar e dão um prazer enorme de ver essas coisinhas crescer.

347A9717

(Esses vasinhos coloridos são da linha Mimmo, da Tramontina. São feitos de fonte renovável, é reciclável e feito de cana de açúcar. Tem coisa mais linda do que produtos que “pensam” no meio ambiente?)

 

Quando ela tiver bem floridinha divido com vocês no meu Instagram, pode ser?

 

Meio Ambiente

Rio Doce, uma perda inestimável.

Acho que todos já sabem do acontecido há 11 dias na cidade de Mariana (MG): duas barragens de uma mineradora gananciosa se romperam, assim gerando uma avalanche de lama tóxica resultante dos rejeitos da produção de minério de ferro que destruiu por inteiro o distrito de Bento Rodrigues e seguiu viagem por centenas de quilômetros pelo Rio Doce, rio mais importante do sudeste brasileiro. Com mais de 800km de extensão, o Rio Doce passa por 228 municípios de MG e ES. O abastecimento de água de alguns municípios é feito com a água do rio, depois que tudo virou lama, vocês sabem o que aconteceu… Abastecimento interrompido, a população apelo pra água mineral pra substituir a encanada e o que aconteceu? Acabaram os estoques de água e agora centenas de milhares de cidadãos têm sede.

Mariana (MG) - Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Mariana (MG) – Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Eu fico com muita dor ao ver as imagens de tudo que era verde se tornar marrom, ao ver a água casa de tantos peixes virando uma gosma sem vida. A lama tomou conta de tudo, e além de destruir casas, de levar animais, de destruir o rio, de acabar com a atividade econômica de centenas de pessoas e destruir parte de uma cidade histórica brasileira, essa lama toda é a responsável pelo maior desastre ambiental da nossa história.

Graças à Deus MUITA gente ajudou Mariana (MG) e a prefeitura encerrou ontem o recebimento de doações, eles tiveram que alugar galpões extra pra acomodar toda a doação que foi desde roupas e colchões à ração para animais e itens de higiene pessoal, mas ainda há necessidade de doações em outras cidades. Nesse link você encontra as informações de pontos de arrecadação no Brasil todo e qualquer ajuda, QUALQUER mesmo, faz a diferença. Trabalho de formiguinha mesmo, de pouco em pouco, conseguimos ajudar quem precisa e melhorar um pouco o cenário.

giphy

A nossa perda ambiental é lastimável, me parte o coração, o que estamos fazendo com a nossa casa? O planeta Terra não aguenta mais, precisamos mudar urgentemente a forma com que nos relacionamos com a natureza se quisermos que nossos filhos e netos tenham uma vida decente aqui.

Inspiração, Meio Ambiente, Natureza

A cura para tudo é água salgada

“A cura para tudo é água salgada: lágrimas, suor ou mar.” Dizem que essa frase é de Isak Dinesen e me fala, tem como discordar dela? Pra fechar esse final de semana delícia, um painel de inspiração em homenagem à água salgada do mar que, além de curar quase tudo, significa muito pra mim. Foi na água salgada que eu curei um grande problema que eu tinha com… água salgada! Enfrentar e superar medos é especial, eu amo e respeito o mar, nele eu me vi pequena, nele eu deixei algumas questões que foram embora com a correnteza e eu subi à superfície mais leve e renovada.

Fonte: pichost

Fonte: pichost

MAR

 

Fonte: pichost

Fonte: pichost

Me surpreendi ao ver quantas fotos de mar tenho postadas no meu Instagram. Talvez ele represente mais pra mim do que eu imagino.

Uma semana maravilhosa pra todo mundo!

Beijos!

Filmes, Meio Ambiente, Moda

The True Cost: o barato que sai caro.

Rafael Benini Volpatto, meu primo, é formado em letras  e devorador de filmes e séries! Confio muito no gosto dele e nas sugestões que ele me dá… Pedi pra que ele falasse sobre algum filme aqui no blog, ele começou com “The True Cost“, um documentário que é um soco no estômago para boa parte da população mundial com o mínimo de bom senso. Me sensibilizei tanto que preciso falar sobre ele…

truecost

Blusinha de R$39, vestido de festa por R$79, tudo tão lindo, tão acessível! Coleção nova quase toda semana, que paraíso! Na contra-mão da alta costura, as redes de fast-fashion estão cada vez mais populares, com preços cada vez menores e novas coleções cada vez mais frequentes. Realmente um paraíso pra nossa natureza capitalista, consumista e pra nossa eterna impressão de que não há nada no guarda-roupa, mas e o que há por trás disso?

Capture-d’écran-2015-07-06-à-07.46.30-1024x572

A gente precisa mesmo de uma sacola nova a cada ida ao shopping? A gente precisa mesmo de mil peças de roupa sem qualidade que só fazem volume no armário? A gente está comprando conscientemente ou impulsivamente? É preciso parar pra pensar.

O documentário foi lançado esse ano e já está no Netflix. Como se explicam os preços tão baixos e a velocidade com que novidades aparecem nas prateleiras das grandes redes? O que está por trás dessa cultura tentadora não é nada legal, não é nada humano.

Capture-d’écran-2015-07-06-à-07.46.26-1024x572

Condições de trabalhos precárias, jornadas exaustivas, salários mínimos que parecem piada. Aposentadoria? Licença maternidade? Direitos trabalhistas? Sindicatos? Nada disso. Bangladesh, Camboja, India e muitos outros países em desenvolvimento mantém seus trabalhadores em condições nada humanas. Pessoas trabalhando pra ganhar $10 por mês, pessoas morrendo no chão de fábrica pra que a gente possa, semana que vem, comprar mais uma peça que a gente não precisa por uma bagatela.

Isso não é tudo, para produzir tanta roupa, haja algodão. Algodão orgânico é raridade, as plantações não produzem na mesma velocidade que a indústria pede. Por isso, novos químicos e agrotóxicos cada vez mais fortes estão sendo usados na plantações. Produtos tão fortes que causam doenças físicas e mentais em populações de povoados onde o plantio é a principal atividade econômica. Nos preocupamos em não comer pimentões com agrotóxicos, mas vestimos roupas igualmente tóxicas e nosso maior órgão, a pele, está em constante exposição.

Capture-d’écran-2015-07-06-à-07.41.44-1024x572

Estou em processo de conscientização já há algum tempo, compro menos roupas, já deixei  até mesmo de entrar em lojas de fast fashion, justamente pra não correr o risco de cair em tentação. Se eu deixar de comprar 4, 5, 6 peças baratas e que não preciso, talvez possa comprar uma única com um corte melhor, de melhor qualidade e produzida em países com leis justas de trabalho. E quanto menos eu compro, menos lixo eu produzo. Uma alternativa que também amo e sou adepta é a de comprar de segunda mão, brechós podem ser um paraíso, cheio de tesouros e de peças praticamente exclusivas! Também raramente perco a oportunidade de ir em um bazar e acho a ideia de outlets muito bacana, não faz sentido que uma peça vire lixo no mundo por causa de um defeito mínimo ou porque é de uma coleção passada…

É uma cultura já consolidada, é difícil mudar, mas é preciso que a gente acredite no poder do indivíduo. Se eu mudar e conseguir ajudar algumas pessoas a repensarem o consumo e essas pessoas tentarem espalhar pros seus conhecidos e seus conhecidos para seus amigos, formamos uma corrente que pode, sim, mudar o mundo!

Capture-d’écran-2015-07-06-à-07.46.23-1024x576

Eu quero um mundo mais humano pros meus filhos, um mundo em que se pense nos seres vivos antes das coisas. Quero que meus filhos não sejam contaminados pelo consumismo impulsivo, quero que meus filhos sejam cidadãos conscientes e humanos.

Eu estou tentando mudar o mundo mudando minha consciência. E você?

Obrigada, primo, por essa indicação maravilhosa!

Inspiração, Meio Ambiente, Natureza

Painel de inspiração: conchas.

84795-050-A7CE9774

599169A natureza e sua capacidade de me deixar sem ar! Lindo demais, né? 😉

Animais, Beleza, Meio Ambiente

Cosméticos sem sofrimento

Mais um post que veio dos pedidos de vocês! Não é segredo pra ninguém que diversas indústrias, da alimentícia à de cosméticos, testam em animais. Muitas das vacinas, curas e tratamentos que temos hoje são graças à esses testes e, muitos animais foram sacrificados pra que a gente conseguisse lidar melhor com nossas doenças, é um assunto que divide muitas opiniões e corações, já que grandes passos para a humanidade foram feitos graças à morte de milhares de animais. No entanto, há a indústria cosmética que é extremamente contestada e questionada por ainda testar em coelhos, cachorros, camundongos, macacos e outros animais… É justo que animais morram aos montes em nome da nossa vaidade? Eu ainda não sou usuária de apenas produtos cruelty free, mas sempre que tenho opção e consigo achar produtos equivalentes, opto pelas marcas que têm a preocupação de não sacrificar nenhum ser vivo em seus testes. A preocupação das marcas está aumentando na mesma medida que a da população, já que estamos cada vez mais atentos aos métodos de testes e incomodados com a crueldade dos laboratórios.

marcas importadas marcas nacionais

Como disse nesse post aqui, se não é possível fazer tudo, vamos fazer o que conseguimos. Se não é possível substituir 100% das marcas, vamos substituir 10%, 20%, 30% ou quanto pudermos. A marca grega Korres abriu as portas no Brasil com preços super acessíveis, a alemã Kryolan que tem o corretivo mais queridinho do mundo também está com uma loja no Brasil e a inglesa Lush que além de amiga dos animais, tem todo o processo de produção artesanal!

Os batons da NYX, a base da bareMinerals, o set de sombras NAKED da Urban Decay… Meus preferidos da maquiagem não testam em animais! Então fica aqui a dica, são produtos de incrível qualidade e que são livres de sofrimento.

Se quiser consultar, aqui tem a lista de empresas que não testam em animais feita pelo PETA, ONG de 35 anos dedicada aos direitos animais e referência mundial no assunto.  Vamos tentar substituir aos poucos? Pequenas atitudes podem fazer grandes diferenças.