Alimentação

Meu alimento é meu remédio

Recentemente perguntei no meu Instagram o que as pessoas gostariam de ver por aqui… Criar o blog me despertou uma vontade de dividir mais com as pessoas. Primeiro, quero agradecer a todo mundo que respondeu, várias ideias surgiram depois de ler as curiosidades de vocês, mas um assunto foi muito comentado e eu amei! Muita gente tem vontade de saber mais sobre a minha alimentação e essa é uma questão que faz parte dos meus dias de forma muito consciente, estou sempre buscando alternativas para me alimentar melhor e acredito muito em uma frase de Hipócrates que diz “que seu alimento seja seu remédio, e que seu remédio seja seu alimento”.

Como muitos já sabem, sou vegetariana há aproximadamente 6 anos, não como carne de nenhum animal e sigo na minha rotina uma dieta vegana. Há também muita dúvida sobre a diferença entre o vegetarianismo e o veganismo. O vegetariano não consome carnes, o vegano não consome nenhum alimento nem produto de origem animal. É claro que no meu mundo ideal, eu seria 100% vegetal, mas ainda não consigo e acredito que tudo é um processo. O vegano tem como base de sua filosofia a questão ética e defende radicalmente que o sacrifício e exploração animal não devem ser aceitos para atender a nenhuma de nossas necessidades, sejam elas estéticas, alimentares ou qualquer outra. Como sabemos, muitas empresas de diversas áreas testam em animais, eu falarei desse assunto mais pra frente, mas também existem muitas marcas que não usam animais em seus testes e busco, sempre que possível, priorizar estas empresas. Mesmo que eu não consiga tomar todas as atitudes veganas, acho válido fazer quando está ao meu alcance. Afinal, só porque não posso fazer tudo, não quer dizer que eu não possa fazer nada.

NYC

Há quem seja julgado por comer peixe e não comer outras carnes, há quem considere essa uma atitude hipócrita. Eu não como peixe, mas acho incrível que a pessoa faça o que pode, isso não deveria ser motivo de reprovação. Há quem não use couro por questões éticas, mas use lã. Há quem coma carne todos os dias, mas seja adepto da segunda sem carne, maravilhoso também! Cada um dá o que pode, faz o que consegue e qualquer atitude sempre vai ser melhor que nenhuma. Aumentar a consciência no processo de consumo e estar atento aos processos já é de grande valia e em qualquer aspecto que uma pessoa contribuir para a redução do sofrimento animal, já será incrível mesmo que em outro ainda não contribua.

Minha relação com a comida diz respeito só a mim, acho válido compartilhar, mas não quero soar como se essa fosse uma verdade absoluta. Minha alimentação é o que funciona pra mim e o que funciona pra você pode perfeitamente não ser nada do que acredito e isso não quer dizer que exista um certo e um errado. Jamais vou tentar convencer alguém de que é preciso não comer animais para ser alguém melhor, afinal, sou casada e apaixonada por um onívoro e isso em nada muda.

Esse é um post introdutório pra dizer que estou muito feliz que tenha gente que queira ler sobre o assunto porque é algo que realmente me fascina e que adoro pesquisar à respeito e me atualizar… Por isso, sempre vou querer compartilhar por aqui e vou adorar responder comentários com possíveis dúvidas de vocês. Também tenho uma surpresa pra vocês! Em breve teremos posts com a nutricionista Carol Viesi, porque apesar de eu falar muito sobre comida, não sou uma profissional, vou falar sobre o que eu faço na minha rotina, mas é a doutora quem vai poder explorar o assunto com mais propriedade e conhecimento. Já fica aqui meu muito obrigada a ela por topar o convite e me ajudar a espalhar informação!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

15 Comentários

  • Responder Francine 24 de agosto de 2015 at 13:08

    Adorei Mônica.
    Estou tentando desenvolver uma linha de confeitaria saudável e vegana, tentei até o suspiro de água de grão de bico para não utilizar as claras de ovo, mas olha, é difícil viu. Se puder compartilhar alguns doces que consome eu ficaria BEM feliz.
    O blog é lindo e inspirador. Parabéns!

    • Responder Mônica Benini 2 de setembro de 2015 at 20:24

      Francine!
      Que legaaal! Continue firme e forte que logo mais vc consegue!
      Vou preparar uns posts com essas dicas e logo mais posto aqui. E nos posts da minha nutricionista vai ter algumas receitinhas gostosas…

      Fico feliz q vc goste! venha sempre!

      Bjinhos!

  • Responder Xenia 24 de agosto de 2015 at 23:39

    Oi Mônica!
    Legal esses esclarecimentos e mais legal ainda foi a forma que vc tratou o tema. Muitas pessoas adeptas desse estilo de vida nos fazem sentir quase como criminosos por não sermos como elas. Estou tentando tb levar uma vida mais saudável aos poucos mas confesso que tenho dificuldades em achar receitas gostosas e fáceis de fazer nessa linha vegana. Vc tem alguma sugestão de sites ou blogs para me dar? Obrigada e adoro o seu blog!

    • Responder Mônica Benini 2 de setembro de 2015 at 20:23

      Oi, Xênia!
      Eu fico muito feliz! Acredito muito na individualidade de cada um, no respeito. Esse tipo de coisa precisa ser leve, senão perde o sentido.
      Que legal q vc tá caminhando pra uma vida mais saudável…é assim mesmo, pouco a pouco. Eu não fui super saudável a vida toda, fui mudando e evoluindo aos poucos e, hoje em dia, nem me imagino comendo certas coisas, meu paladar mudou completamente e isso é muuito legal!
      Vou preparar um post com dicas de sites, perfis no instagram e etc que são recheados de receitas deliciosas! Pode deixar q logo mais posto aqui!

      Obrigada pela visita!

      Bjinhos!

  • Responder Aline Borges 25 de agosto de 2015 at 12:54

    Adorei o tema é a forma que você fala dele, você consegue não deixar as pessoas carnívoras com vergonha de comer carne. Rsrs
    Quando começou a ser vegetariana, parou de comer todos os tipos de carne de uma vez ou foi aos poucos? Teve alguma dificuldade pra conseguir??
    Adoro seis textos.. Beijooooo!

  • Responder Aline Borges 25 de agosto de 2015 at 12:54

    Adorei o tema é a forma que você fala dele, você consegue não deixar as pessoas carnívoras com vergonha de comer carne. Rsrs
    Quando começou a ser vegetariana, parou de comer todos os tipos de carne de uma vez ou foi aos poucos? Teve alguma dificuldade pra conseguir??
    Adoro seus textos.. Beijooooo!

    • Responder Mônica Benini 2 de setembro de 2015 at 20:19

      Oi, Aline!
      Que legal! Esse é o intuito! Afinal não se trata de seita e sim de plantar uma sementinha no despertar da consciência, sem desrespeitar a opinião de cada um.
      Parei aos poucos…e acho q é a melhor maneira. Primeiro carne vermelha e por ultimo peixes, frutos do mar e etc…
      Eu, particularmente, não tive dificuldade pq a minha mudança foi muito interna, sabe? Mas conheço pessoas que tiveram, persistiram e conseguiram! Cada pessoa reage de maneira diferente!

      Feliz q vc goste!

      Bjinhos e obrigada pela visita!

  • Responder Laura 25 de agosto de 2015 at 14:56

    Mônica, o site tá lindo mas acho que você deveria trocar a fonte ou o tamanho do texto. Tá pequena demais pra ler! 🙁

    • Responder Mônica Benini 2 de setembro de 2015 at 20:15

      Oi, Laura!
      Vc tem toda a razão! Tenho pensado nisso…logo ela vai mudar! 🙂
      Bjinhos e obrigada pela visita!

  • Responder Mari de Fortaleza 31 de agosto de 2015 at 10:49

    O modo como abordou esse tema ache bem coerente.
    Sua vida é coerente.
    Vou repensar o pouquinho que posso fazer pra mudar. Um pouquinho é melhor que nada né? Vc é inspiradora.

    • Responder Mônica Benini 2 de setembro de 2015 at 20:14

      Mari!
      Obrigada!
      Um pouquinho de mudança é sempre melhor q nada! De passinho em passinho a gente muda o mundo!
      <3 <3

  • Responder Cosméticos sem sofrimento – Mônica Benini 31 de agosto de 2015 at 19:01

    […] disse nesse post aqui, se não é possível fazer tudo, vamos fazer o que conseguimos. Se não é possível substituir […]

  • Responder Priscilla Saldanha 6 de outubro de 2015 at 16:18

    Super concordo com você. Acho que qualquer atitude, independente do tamanho, mas já é uma mudança!
    A gente precisa julgar menos e fazer mais 🙂

  • Responder Márcia 7 de outubro de 2015 at 08:32

    Bom dia Mônica! Li no site vista-se ontem que seu marido aceitou o desafio dos 21 dias sem carne e na reportagem li sobre seu blog e que vc é ovolactovegetariana há seis anos, caminhando p o veganismo. Adorei a forma como vc está abordando o assunto é vou acompanhar suas dicas. Sou Vegana há quatro anos. Parabéns. Sua vizinha, Marcia (ap 281). Bjs

  • Responder Melina 28 de outubro de 2015 at 15:33

    Primeira vez que visito seu blog e estou adorando suas postagens. Mas o que me trouxe aqui mesmo foi minha curiosidade de conhecer sua rotina alimentar pois quero muito me tornar vegetariana e gostaria de aprender mais com você. Compartilha um pouco mais sobre como eh seu típico café da manhã, almoço e jantar? Obrigada bjim

  • Responder