em Maternidade
09 out, 2018

OTTO 1 ANINHO – FESTA SUSTENTÁVEL

” 1 ano do dia em que esse menino olhou nos nossos olhos pela primeira vez. Um ano que parece uma vida. Uma vida totalmente nova, o nosso renascimento. Foi um menino luz que nos escolheu pra sermos seu lar, seu porto seguro. Que honra a nossa.

Eu desejo que sejamos calma, acolhimento e morada, daquelas quentinhas, pra onde sempre dá vontade de voltar, mesmo que você voe longe…e alto. Porque é isso que eu te desejo, meu filho. Que você voe sempre pra onde seu coração mandar. Que você voe alto, livre, leve pra fazer as escolhas que fizerem seu coração vibrar. Que você seja leveza, força e coragem. Que transborde amor e saúde, que o equilíbrio sempre te acompanhe. Que você entenda que as melhores coisas da vida não são coisas. Que você se cerque de pessoas que vibrem na mesma frequência que você. Que você seja sempre luz. Obrigada por me ensinar que só se vê bem com o coração. Te amo com toda a minha força. Feliz vida, meu filho!”

 

Eu escrevi essas palavras no dia do aniversário do Otto, 01.10.18, um dia depois da festa, que aconteceu no dia 17. Só é capaz de entender a emoção dessa data quem já passou pela experiência de ter filhos. Passa um filme na cabeça… quanta coisa pode acontecer em um ano, não é? Esse foi, sem dúvidas, o ano mais intenso de minha vida. Diminuí as horas de sono e multipliquei (imensamente) o amor. Engraçado que, contrariando o que eu pensava antes de ter filho, quando ainda faltavam alguns meses pro Otto completar um ano, eu já me encontrava como louca pesquisando referências por essa “internê” afora…

ESCOLHA DO TEMA

O conceito e o tema das festas infantis – principalmente de um ano – são, na maioria das vezes, decididos pelos adultos. Como comecei a planejar a festa com bastante antecedência, procurei ficar atenta a qualquer sinal que o Otto desse por algo que o agradasse (aloka, rs)… Aí um belo dia minha mãe, que é super hiper mega habilidosa com coisas manuais, entregou um brinquedo incrível que havia feito pra ele, onde tinha várias frutas, bichinhos e etc feitos em feltro… entre todas essas lindezas tinha um dinossauro com carinha de baby, que ele amou, acho que pela combinação de cores, sei lá. Só sei que foi o prato cheio que eu precisava pra encontrar um tema pra essa primeira – e tão especial – comemoração.  A escolha pela comemoração ser em meio à natureza foi totalmente óbvia pra nós dois, pais, que julgamos tão essencial esse contato mais íntimo com o verde. O tema: “Piquenique no Sítio dos Dinossauros”, veio depois de eu ir à festa da filhinha de uma super amiga de infância e ficar encantada pela atmosfera da festa, que foi um piquenique lindo, lindo. (Valeu, Daia! <3)

Eu acredito piamente que, de grão em grão podemos fazer a diferença. Já não é novidade pra quem me acompanha, seja pessoalmente ou por esse mundo cibernético, que a preocupação ambiental é recorrente nos meus dias. Foi totalmente natural que, ao pensar na primeira festa de aniversário do Otto, eu me preocupasse em gerar a menor quantidade de lixo que conseguisse. Festas de aniversário, principalmente festas infantis, são um prato cheio pra juntar sacos e mais sacos de lixo que acaba nem sendo reciclado. São balões, copos, pratos, fôrmas para docinho, guardanapos, lembrancinhas, etc… e a maioria desse “lixo” leva mais de 500 anos pra se decompor… um pouco assustador, não?

É claro que, diante desse propósito, sempre podemos evoluir mais, mas a ideia aqui é compartilhar o que eu fiz pra que a quantidade de lixo gerada numa festa pra mais de 100 pessoas fosse a menor possível. Escrevo esse post um dia depois da festa, com um sorriso enorme no rosto ao pensar que: “conseguiiii!”. O resultado da festa foi mais positivo do que eu sequer podia imaginar. Foi pouquíssimo lixo gerado, praticamente todo encaminhado pra usinas de reciclagem. Muitas coisas são extremamente fáceis de serem feitas. Pensei em listar as dicas sustentáveis e também outras dicas que possam ser úteis pra vocês. Vamos lá:

DECORAÇÃO

A partir desses primeiros detalhes definidos, fomos em busca de referências. Inúmeras pesquisas no Pinterest depois e uma ideia bem clara da estética que eu queria imprimir na decoração, nos ajudaram a ter um “norte”. Eu tinha como meta fazer uma festa super handmade, com carinha de feito em casa mesmo. Além de amar essa estética, amo ainda mais o envolvimento de todo mundo que participa pra fazer acontecer. Tenho uma família maravilhosa que, desde que me lembro, sempre se envolveu de verdade na preparação das festas de aniversário das crianças da família, e com o Otto não seria diferente.

  • Aproveitei a paixão que minha mãe tem por trabalhos manuais aliada ao prazer infinito de fazer brinquedos pro neto e encomendei muitos dinos baby, que seriam as “estrelas da festa”. Eu não estou sabendo lidar, até agora, com a fofura que ficaram esses dinossauros, todos feitos com retalhos de tecido e que depois da festa vieram direto pro cesto de brinquedos do Otto. Ele ficou completamente enlouquecido por todos esses bichinhos coloridos e tenho certeza de que brincará muito com eles.
  • Não usei balões na decoração. Confesso não sentir a menor falta deles na hora de decorar. A bem da verdade, até prefiro decoração sem… Gosto muito mais do resultado que folhagens, plantas e etc imprimem do que balões (que depois acabam virando uma montoeira de látex);
  • Comprei plantas em vasos, que usei na decoração da festa e que agora decoram minha casa. Além de ficar lindo na mesa, toda vez que olhar pra elas em minha casa lembrarei desse dia mais do que especial;
  • Juntei itens de decoração que tinha em casa (e que conversavam com a estética que eu buscava) e aluguei o que faltava. Alugar é uma ótima alternativa, eu amo! Economia circular e você não precisa comprar coisas que não vai usar depois.;
  • Tentamos produzir a menor quantidade possível de papelaria. E várias coisas que foram feitas eu acabei guardando, depois da festa, pra usar novamente numa próxima. O “Feliz Aniversário”, que fizemos em papel kraft, por exemplo, é super clean e serve pra outras decorações. Também organizei uma linha do tempo, com fotos desde o primeiro mês de vida do Otto até os 12 meses… pra isso fiz uma moldura para as fotos, também em papel kraft, que guardei da mesma forma pra usar novamente. Além disso, mandamos imprimir alguns dinos grandes, em papelão, pra usar espalhados pela área da festa. Escolhemos o papelão por ser um material muito fácil de reciclar. E os que sobreviveram às intepéries do clima continuam alegrando o Otto por aqui.

COMES & BEBES

BEBIDAS:

  • Servimos águas saborizadas (que ficaram acondicionadas em suqueiras), suco de fruta e cerveja. Para as águas saborizadas, fui guardando garrafas de vidro de suco de uva integral por um bom tempo. Aí, um dia antes da festa, enchemos muitas garrafas de água filtrada e colocamos pra gelar. Fizemos as águas saborizadas com essa água, direto do filtro, ao invés de usar água mineral e assim evitamos as garrafas plásticas. As cervejas eram de garrafa long neck. Juntamos todas as garrafas vazias, depois da festa, e levamos a um centro de reciclagem.
  • Aluguei copos de vidros para os adultos. Acomodei todos os copos em um carrinho e, junto dele, coloquei canetas que escrevem em vidro, com uma indicação pra que cada adulto, ao pegar seu copo, escrevesse seu nome e permanecesse com ele no decorrer da festa.
  • Para as crianças, aluguei canequinhas esmaltadas, imprimimos uma tag com o nome de cada criança e deixamos numa mesa separada. Assim cada criança encontrava sua canequinha e ficava com ela a festa toda, pra ir bebendo o que desejasse.

COMIDAS

  • Fizemos várias comidinhas em casa, pra dispor numa mesa fixa. Além disso, contratei uma empresa de crepes, doces e uma outra empresa para algumas comidinhas dos bebês. Com a empresa dos doces deixei combinado, já no primeiro contato, que gostaria que os doces fossem entregues sem nenhum tipo de forminha. A empresa de crepes trouxe pratos de porcelana e talheres de metal, para serem usados na festa e depois higienizados. E com a empresa que forneceu algumas das comidinhas pros bebês eu combinei a retirada in loco e levei meus próprios potes, os mesmos que uso em casa pra acondicionar comida.
  • Com as comidinhas que fizemos em casa, compramos frutas na feira, os ingredientes a granel… tudo evitando ao máximo embalagens desnecessárias.
  • Comprei pratos biodegradáveis pro bolo, feitos do bagaço da cana de açúcar, que depois de utilizados foram colocados em uma composteira, . Além do prato comprei talheres de bambu. As duas coisas comprei na minha última viagem aos EUA, pelo Amazon, e mandei entregar no meu hotel. Assim que cheguei lá, tudo já estava no hotel. Acabei fazendo isso porque estava com viagem marcada, mas caso não estivesse, teria alugado pratos e talheres normais, pra usar na festa e depois devolver.
  • Usei guardanapos feitos de papel reciclado.

-Pratos descartáveis feitos do bagaço da cana de açúcar – AQUI

-Garfos descartáveis de madeira eco friendly – AQUI

-Guardanapo de papel reciclado, com coloração natural – AQUI

  • Usei guardanapos feitos de papel reciclado.

RECEITAS DE COMIDINHAS PARA OS BEBÊS

 

DOCINHO DE DAMASCO E COCO

-1 xícara (chá) de damasco seco

-4 colheres (sopa) de farinha de amêndoa (também dá pra fazer sem, só fica mais molinho)

-3 colheres (sopa) de coco ralado

-coco ralado para enrolar

Processe o damasco, a farinha e o coco até virar uma pasta. Faça bolinhas com as mãos molhadas para não grudar. Passe no coco.

 

BRIGADEIRO DE BANANA

-2 bananas nanicas bem maduras

-1 colher (sopa) de cacau em pó

-2 colheres (sopa) de água

Amassar as bananas e levar ao fogo com os demais ingredientes. Mexer até obter o ponto. Deixar na geladeira até o ponto de enrolar. Fazer bolinhas e passar no cacau em pó

 

BEIJINHO DE BATATA DOCE

-1 xícara de batata doce cozida

-meia xícara de tâmaras

-coco ralado para enrolar

Cozinhe as batatas e amasse formando um purê. Reserve. Coloque as tâmaras de molho em água morna. Processe as tâmaras formando uma pasta, misture com o purê das batatas. Caso necessário agregue leite de coco para melhorar a textura. Faça bolinhas e enrole no coco ralado.

 

 

CUPCAKE DE BANANA (do Instagram Comidinhas da Diana)

-4 ovos

-4 bananas

-1 xícara de uvas passas

-1/2 xícara de azeite de oliva

-1 xícara de farelo de aveia

-1 xícara de aveia em flocos

-2 colheres (sopa) de fermento em pó

-canela a gosto

Bata no liquidificador os ovos, as bananas, as uvas passas e o azeite de oliva. Despeje esta mistura em uma tigela com o farelo de aveia, a aveia em flocos, a canela e o fermento em pó. Depois de bem misturada coloque a massa em formas de cupcake ou em uma forma grande, untada e enfarinhada. Asse a 180 graus por 30 minutos.

 

BISCOITINHO DE POLVILHO CASEIRO (da Bela Gil)

-200ml de água

-50ml de azeite de oliva

-250gr de polvilho azedo

-1 colher (sopa) de chia

-1 colher (chá) de sal

-1 ovo

Ferva 150 ml de água e misture com o azeite de oliva, o polvilho, a chia e o sal. Bata essa massa na batedeira com o ovo e o restante da água, 50ml. A massa fica numa consistência cremosa. Coloque em um saco de confeiteiro e molde os biscoitos em uma assadeira. Leve ao forno 200 graus por 20 minutos.

 

LEMBRANCINHAS

 

Eu contei no meu Instagram (e deixei salvo no highlights) detalhes sobre as lembrancinhas da festa e recebi tanto feedback de vocês que decidi deixar registrado por aqui também. Tinha como preocupação principal criar uma lembrancinha que fosse útil e agradasse muito aos pequenos. Até que descobri o trabalho da ONG Instituto C. Eles cuidam de crianças em estado de vulnerabilidade social e têm, dentro da própria ONG, um ateliê que produz os mais diversos itens, com a mão de obra das mães das crianças atendidas pela instituição. O valor adquirido com a venda vai direto para as famílias e as mães podem trabalhar de casa, enquanto cuidam de seus filhos. Criamos juntos a lembrancinha da festa e, só pra melhorar ainda mais, elas foram produzidas com tecido de refugo da indústria têxtil. Fizemos um estojo em tecido recheado de lápis de cor. Acho q na foto ai debaixo dá pra ter uma idéia.

Site do Instituto C – AQUI

Mais informações sobre o Atelier C – AQUI

DICAS GERAIS

  • PLANEJE COM ANTECEDÊNCIA –  tenha em mente o que você gostaria de fazer, porque algumas resoluções podem tomar tempo e/ou exigir uma certa folga na agenda para serem executadas;
  • LISTA – faça uma lista pensando em tudo que você vai precisar. Um cronograma também ajuda muito;
  • REUTILIZE/RESSIGNIFIQUE  – tente usar materiais e/ou objetos que você já tenha em casa pra decorar ou ressignifique coisas que poderiam ir pro lixo. Se colocar a criatividade (ou mesmo a pesquisa do Google) pra funcionar, coisas incríveis podem surgir;
  • ONLINE – o convite pode ser feito somente online. Além da praticidade de o convidado poder consultar as informações de qualquer lugar, você ainda economiza uma quantidade grande de papel. E convenhamos que, exceto em raras situações, convites de aniversário vão parar logo no lixo;
  • ALUGUE – Caso seja possível, alugue louças, bandejas, objetos de decoração. Ou peça emprestado pros mais próximos;
  • APROPRIE-SE – Incentive seus convidados a usarem um mesmo copo toda a festa. Não ofende e gera menos lixo ou menos uso de água;
  • BIODEGRADÁVEL – Se você utilizar peças descartáveis, dê preferência pelas biodegradáveis e/ou recicladas;
  • BEBIDAS – Utilize suqueiras ou jarras para bebida, aproveite para fazer sucos naturais e águas saborizadas;
  • CRIANÇAS – Para a diversão da criançada, opte por atividades que estimulem a criatividade. 

“The calm before the storm.”

Teve sol, teve chuva, teve terra molhada, mutirão pra desmontar/montar a festa, risadas, banhos de chuva, união.

 

Eu fiquei muito, muito satisfeita com o resultado final de toda a organização desse dia tão especial. Foram dias e mais dias pensando e arquitetando tudo… pessoas muito queridas ao meu lado dispostas a me ajudar e um cronograma que me permitiu fazer as coisas com bastante calma, encaixando em momentos possíveis na rotina do dia a dia.  Mas não consigo me despedir de vocês sem contar que sou uma pessoa detalhista e bem perfeccionista e que isso, queridxs, não é legal. É claro que todo o carinho que coloquei em cada uma das coisas que fiz foi pensando no Otto, maas pra ele não fez diferença alguma o quão cheia de detalhes a festa estava… se as canequinhas esmaltadas (só pra citar um exemplo bem palpável) estavam personalizadas com o nome de seus “amiguinhos”ou não, não fez a menor diferença. A felicidade dele naquele dia teve muito mais relação com o quão confortável ele estava e com o tanto de amor que recebeu. Tudo isso pra falar que você não precisa mover o mundo, gastar mais dinheiro do que pode, enlouquecer por estar sem tempo e querer fazer tudo ao mesmo tempo… a simplicidade é linda, emociona e é muito verdadeira. E dá pra sentir fácil, fácil quando tem sentimento e isso não precisa de adorno algum. Portanto eu te incentivo a fazer, por simples que seja, faça… Peça ajuda aos que te cercam. E acredite que seu filho – ou a pessoa que você decidir homenagear – só precisa mesmo daquilo que você traz no coração (uma comidinha gostosa também não “fará mal”algum… rs.).

 

Com amor,

Beijos e até muito breve!

 

Crédito das fotos: Paula Roselini

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
27 set, 2018

FRALDAS DE PANO

Sempre, desde que falei pela primeira vez que usaria fraldas de pano com o Otto, no meu Instagram, recebo inúmeras mensagens com curiosidades e dúvidas a respeito. Hoje em dia, as vésperas do primeiro ano do meu filho e, portanto, com quase um ano de experiência nesse assunto, acho que já estou bem experiente e adaptada e posso falar com propriedade do assunto.

 

A confirmação da minha gravidez veio junto com a certeza de que eu usaria fraldas de pano, principalmente pela questão ambiental e pelo conforto do meu bebê. Ao pensar sobre o assunto fraldas, sempre fiquei me imaginando usando absorvente descartável todos-os-dias-o-tempo-todo por três anos a fio e isso chegava a me causar calafrios. O contato do pano é imensuravelmente mais delicado do que o plástico das fraldas descartáveis e, portanto, muito mais gentil com a pele do bebê. Isso sem citar a montanha de lixo que se gera ao usar fraldas descartáveis… Uma montanha de lixo que levará inúmeras gerações pra se decompor. 

 

Pra algumas situações bem pontuais, em que não é possível lavar as fraldas de pano, eu uso fraldas descartáveis biodegradáveis, falarei mais a respeito delas no decorrer do post.

 

 

Pra entender melhor sobre esse assunto e sobre como surgiram as fraldas descartáveis, precisamos voltar para a antiguidade. A necessidade de reter as fezes  e urina dos bebês existe desde sempre, já foram relatados diversos povos que utilizavam materiais como folhas e peles de animais como fraldas. Mas foi por volta do século XIX após a Revolução Industrial, que surgiram as fraldas de pano, dando início à produção de fraldas. Ao final da Segunda Guerra Mundial, houve uma profunda escassez de algodão, então uma marca sueca produziu a primeira fralda descartável do mundo, usando folhas de papel tissue e as colocando dentro de uma película plástica. Nesta mesma época, nos Estados Unidos, uma dona de casa utilizou restos de cortina de um banheiro para criar uma capa impermeável, dentro ela anexou a fralda convencional de pano, impedindo o vazamento do xixi de seu filho.

No início da produção a fralda descartável era considerada um artigo de luxo, fazendo com que poucas pessoas tivessem acesso à ela e sua distribuição era limitada à poucos países. Com o passar dos anos elas foram sendo aprimoradas, o papel tissue foi substituído por celulose, ganhando novas tecnologias e seu acesso foi possibilitado à população em geral.  Nos anos 80 com a descoberta do polímero superabsorvente (PSA) , as fraldas ficaram mais finas e os problemas com vazamentos e assaduras diminuíram drasticamente.

Não dá pra negar a facilidade e praticidade das fraldas descartáveis, tampouco é inegável o enorme impacto que elas causam no meio ambiente, desde a cadeia produtiva até o seu descarte.  Pensando nessa realidade insustentável em se tratando de meio ambiente, surgiram as fraldas descartáveis biodegradáveis e as fraldas de pano modernas. Pra vocês terem idéia, um bebê chega a utilizar, em média, 6 a 10 fraldas por dia, o que resulta em uma despesa de R$ 3.000,00 anuais. As fraldas de pano, em contrapartida, podem ser usadas por todo o tempo em que o bebê utilizará fraldas de pano, em função dos ajustes que permitem que as fraldas aumentem de tamanho à medida que o bebê cresce. Um jogo de cerca de 24 fraldas é suficiente pra suprir com conforto esse quesito. E, quando for necessário descartar, a fralda de pano se decompõe infinitamente mais rápido.

 

A alguns dias atrás, abri espaço no meu Instagram pra que vocês me enviassem as principais dúvidas em relação às fraldas de pano. Organizei as perguntas pra responder aqui… Seguem:

 

– Você já teve problemas com vazamento?
Já tive algumas vezes, mas acredito que pode acontecer com qualquer fralda, seja ela descartável ou de pano. Usando o absorvente de forma correta, cuidando do ajuste na perna do bebê e prestando atenção à quantidade de sabão usado nas lavagens, as chances de vazamento diminuem muito.

 

– Qual a quantidade ideal? É muito trabalhoso?

Eu acredito que umas 2o a 24 fraldas são suficientes. Eu, particularmente, não acho nada trabalhoso. No máximo você coloca as fraldas de molho e depois coloca na máquina de lavar. A máquina faz todo o trabalho, depois é só estender.

 

– Como foi a adaptação?

Na verdade, no nosso caso, nunca existiu uma adaptação. Usamos fralda de pano desde o início e foi super tranquilo. É claro que, principalmente nas primeiras semanas, com a quantidade de novos desafios que se apresentam, é muito mais fácil se você puder contar com a ajuda de alguém próximo nessa logística toda de fraldas + roupas de bebê. São muitas trocas nos primeiros meses, em média umas 8 a 9 por dia.

 

– Como você faz quando vai passear?

Dependendo da quantidade de tempo que eu for passar na rua, levo uma quantidade suficiente de fraldas limpas + recheios. E também levo um saco impermeável pra colocar as fraldas sujas, assim que fizer as trocas. Assim elas não dão mau cheiro e podem ser transportadas sem problema algum até eu chegar em casa.

 

– Quais as combinações de absorventes que você faz para o dia ou para a noite?

Eu acho que tenho todos os tipos de absorventes que existem. Tenho vários, mesmo. E confesso que vou usando de acordo com a vontade do dia, sem muita regra, rs. O que eu faço sempre é colocar dois ou três absorventes na fralda noturna. Mas recomendo você ir testando, porque acredito muito na singularidade de cada bebê.

 

– Qual a quantidade média de trocas por dia?

Quando ele era menor eram umas 9 trocas por dia. Hoje em dia são umas 6, claro que depende do dia, da quantidade de cocôs e etc…

 

– Como faz para tirar o cheiro forte de xixi nas fraldas?

Colocamos, esporadicamente, as fraldas em um balde de água com algumas gostas de óleo essencial por alguns minutos. Uso normalmente óleo essencial de Grapefruit, mas você pode usar algum outro de sua preferência.

 

– Como você regula os botões?

Ajusto de acordo com o tamanho do Otto. É super fácil, muito mais do que parece.

 

-As fraldas de pano ajudam a não assar a bunda do nenê?

Eu não tenho a menor dúvida. Otto nunca assou, já ficou vermelhinho, mas nunca ficou assado.

 

– Quais as marcas de fraldas que você mais usa?

Uso várias nacionais e algumas que comprei fora do Brasil. Vou listar aqui no final algumas marcas que gosto.

 

– Como faz com as manchas de coco? Qual o tempo ideal de lavagem na máquina?

Você pode deixar de molho no sabão de coco por um tempo, antes de colocar na máquina. Caso isso não seja suficiente, um pouco de sol na área que estiver manchada deve ajudar.

 

– Você usa de botão ou velcro?
Uso de botão.

 

– Com quantos meses o Otto começou a usar fralda de pano?

Desde o primeiro dia de vida.

 

– Qual a pomada de assaduras que você usa?

Uso a pomada da Weleda e o bálsamo da Earth Mama. Maaas uso só de vez em quando, principalmente se a pele dele estiver mais avermelhadinha… quando ele era bem pequeno, usava também maisena: polvilhava direto na fralda e vestia nele. Além de, até hoje, quando estou em casa, limpar ele com paninho e chá de camomila.

 

 

Como cuidar da sua fralda de pano:

 

– Quando sair de casa, leve sacos impermeáveis para guardar as fraldas sujas;

-Retire o excesso de cocô e jogue no vaso;

-Não é necessário lavar as fraldas à mão, elas podem ser lavadas na máquina, basta juntar uma quantidade para uma maquinada. É recomendado, enquanto as fraldas estiverem sujas esperando pela lavagem, deixar elas dentro de um recipiente fechado para não juntar moscas;

-Retire o absorvente de dentro da fralda para lavagem;

-O ideal é não torcer a fralda, como o tecido é impermeável, suas fibras podem quebrar. Somente aperte com a mão para tirar o excesso de água.

-Fraldas com cocô o ideal é lavar primeiro numa lavagem e depois juntar as demais;

-Não deixe a fralda de molho com produtos químicos;

-Não lave ela com temperatura acima de 40 graus;

-Não usar desinfetante, água sanitária e amaciante;

-Você pode utilizar sabão de coco, sabão líquido, pequenas doses de sabão em pó e detergente. Eu, particularmente, prefiro sabão de coco.

-Procure não secar as fraldas na secadora e nem passar ferro. Isso diminui a vida útil da fralda. Para os absorventes está tudo liberado, secar, ferver e passar!

 

 

 

Marcas de fraldas de pano:

 

Nacionais: Fraldas Di Pano

Morada da Floresta Oficial

Nós e o Davi

Nova Era Baby

Importadas: Nora’s Nursery

Alva Baby

Biodegradáveis: Andy Pandy (importada) – existem várias marcas internacionais, falo dessa porque foi a marca que eu usei… e gostei!

Herbia (nacional)

 

  • As marcas nacionais podem ser compradas online e as marcas internacionais pelo Amazon.

 

Espero que tenha ajudado vocês a esclarecer todas as dúvidas, caso tenham alguma questão extra, me deixem saber… será um prazer ajudá-lxs.

 

Com muito amor, Monica

 

 

 

 

Fontes:

https://www.noseodavi.com/blog/como-cuidar-da-fralda-de-pano-moderna/

 https://www.noseodavi.com/blog/lixo-impacto-ambiental-fraldas-bebe/

https://www.ecycle.com.br/3831-fraldas-descartaveis-impactos-alternativas

FacebookGoogle+Pinterest
em Olhar apurado, Viagem
29 ago, 2018

VI, VIVI, CLIQUEI: A ENCANTADORA ROMA

Com 2700 anos de história, Roma é daquelas cidades que nos deixam boquiabertos, sabe? Impossível não se encantar! De Coliseu a Fontana di Trevi, da boemia pulsante nas ruas até os tesouros dentro do Vaticano, é tudo encantador. A cidade é capital da Itália e, portanto, um pouco caótica como todas as capitais, mas na mesma proporção que existe o caos, existem também toneladas de história. Fiquei encantada com a sensação de pisar em um lugar tão antigo e não conseguia não tentar imaginar tudo que já acontecera por ali. Enfim, esses foram alguns dos registros que ficaram de lá. Eu não havia compartilhado a maior parte deles e achei convidativo dividir com vocês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Highlights da cidade:

-Coliseu

-Fontana Di Trevi

-Fórum Romano

-Vaticano

-Ponte Vittorio Emanuele II

-Piazza Navona

-Trastevere (bairro mais boêmio da cidade)

-Museu Maxxi

-Piazza della Rotonda

-Piazza Campo di Fiore

-Galleria Borghese e seus jardins maravilhosos

-Galleria Nazionale d’Arte Moderna e Contemporânea

 

Itália, te AMO!

Ahhh, além de Roma também visitamos Firenze e a Toscana. Vocês querem ver as outras fotos? Posso compartilhar aqui!

 

Nos vemos em breve…

 

Com amor, Mônica

 

 

FacebookGoogle+Pinterest
em Alimentação
19 ago, 2018

CHAI LATTE

 

Que eu sou amante assumida de um bom chá não é novidade. O assunto, inlcusive, já apareceu outra vez aqui no site. Dessa vez, resolvi voltar pra falar de uma receita que tem um lugar cativo no meu coração, o Chai Latte. 

O Chai  (ou masala chai) tem sua origem pouco conhecida, dizem que se originou na Tailândia, na Índia, no Nepal ou no Paquistão, há cerca de 5 à 10 mil anos atrás. A mistura de ervas agradou aos nobres que trataram de espalhar para toda a nobreza. Antigamente era comum servi-lo como remédio para alguns males.

Em 1835 com a colonização inglesa, as pessoas começaram a adicionar leite ou algum tipo de açúcar para adoçar a bebida, talvez influenciados pelos ingleses, ou também, pelo fato da vaca ser sagrada na índia e o consumo de seus derivados serem elevados. Na mesma época o chá preto foi adicionado a receita devido às plantações que os ingleses desenvolveram na Índia.

Hoje em dia o Chai faz parte da cultura do povo indiano que costuma servi-lo para visitas, para o chá da tarde ou para acompanhar pratos típicos nas refeições. Ao redor do mundo o “Masala Chai” virou o “Chai Latte” e seu consumo traz diversos benefícios à saúde, entre eles:

 

 

  1. Aumenta a vitalidade

As propriedades do Chai são estimulantes e naturais devido à teína no chá preto, que vai liberando substâncias energéticas ao longo da digestão de forma saudável. É ideal para iniciar o dia e se manter ativo durante toda a jornada cotidiana.

  1. Previne resfriados

Os antioxidantes do chá e das especiarias melhoram as nossas respostas imunológicas. O gengibre, em especial, também é eficaz ao aliviar sintomas se já estamos resfriados, funcionando como anti-febril e expulsando secreções como catarros.

  1. Estimula o metabolismo

A canela e o cardamomo ativam o metabolismo e seu consumo regular estimula as enzimas pancreáticas, melhorando o desenvolvimento das gorduras ao longo da digestão. Assim, o Chai pode ser tanto uma bebida para degustar durante a tarde como pode ser a base de um café da manhã energizante.

  1. Cuida da saúde cardiovascular

A bebida é rica em polifenóis, que regulam os níveis de gorduras no sangue e impedem a adesão das mesmas nas artérias.

  1. Reduz a sensação de inchaço

Ao potencializar as atividades do estômago, as substâncias que compõem o Chai acabam impulsionando a digestão de forma natural e saudável.

Fonte: https://www.teashop.com.br/os-beneficios-do-chai

 

INGREDIENTES:

3 unidades de cardamomo

2 unidades de canela em pau

5 unidades de cravo da índia

4 unidades de grãos de pimenta do reino

1 e 1/2 xícara (de chá) de água filtrada

1 colher (de chá) de gengibre ralado

2 colheres de sopa de chá preto

1 e 1/2 xícara (de chá) de leite vegetal

Açúcar mascavo ou açúcar de coco

 

MODO DE FAZER:

Em um recipiente, coloque a canela, o cardamomo, o cravo, a pimenta e o gengibre (Dica: se você amassá-los, eles liberarão mais sabor), junte a água filtrada e deixe em fogo médio. Quando estiver prestes a ferver, desligue o fogo, adicione o chá preto e deixe descansar por 6 minutos (infusão). Em outro recipiente, aqueça o leite vegetal de sua preferência até ele quase ferver (se quiser, emulsione o leite com a ajuda de um mixer pra ele fazer espuma). Coe o chá com a ajuda de uma peneira. Misture os dois e adoce ao seu gosto. Polvilhe um pouco de canela em pó por cima e sirva.

  • Você pode usar o leite vegetal que preferir. Amendoim, castanha, avelâ, amêndoa, coco, castanha de caju. Eu costumo usar leite de castanha de caju ou de amêndoa, porque são meus favoritos.
  • Não é necessário que você use todas as especiarias que eu indiquei. Fique à vontade pra tirar ou acrescentar coisas, de acordo com a sua preferência.
  • O chá pode ser guardado pronto, sem o leite, por até uma semana. Aí é só adicionar o leite quente e servir.

 

 

 

O chai é dessas receitas que têm o aconchego de uma tarde fria ao lado de uma lareira, sabe? Eu AMO e espero que vocês gostem também! Me contem depois, tá?

 

Nos vemos em breve!

 

 

Com amor, Monica

FacebookGoogle+Pinterest
em Alimentação
09 ago, 2018

BIOMASSA DE BANANA VERDE

Talvez a maioria por aqui já tenha ouvido falar, ou até já provaram, mas não sabem ao certo pra que serve e quando utilizar. Esse foi um tema sugerido para a nossa próxima matéria por aqui, após a Mônica ter compartilhado algumas dicas sobre a introdução alimentar do Otto.

Eu, particularmente, acho a biomassa de banana verde um “santo remédio”, muito versátil, fácil de encontrar e preparar, além de ser uma alternativa barata!

 

 

 

 

A banana verde é considerada um alimento funcional devido aos seus inúmeros benefícios, que vão além de suas funções nutricionais básicas. Quando cozida, ainda verde, apresenta alto conteúdo de amido resistente, que possui efeito similar ao da fibra alimentar por não ser digerido e absorvido no intestino delgado, sendo fermentado somente no intestino grosso. Isso favorece a proliferação de bactérias benéficas para o nosso intestino, além de manter a integridade da mucosa intestinal responsável pela absorção adequada dos nutrientes e pela barreira da entrada de substâncias maléficas.

No caso dos bebês, o cuidado com a introdução alimentar é muito importante, já que a flora intestinal esta se “moldando”, e o uso da biomassa é muito interessante para auxiliar nesse processo!

 

Olha só tudo o que ela pode fazer por sua saúde:

  • Auxilio no trânsito intestinal;
  • Prevenir quadros de diarreia e constipação;
  • Prevenir desenvolvimento de doenças como câncer de intestino;
  • Gera saciedade.

 

Mais propriedades:

 

  • Contém baixo IG (índice glicêmico), ou seja, sua digestão e absorção são mais lentas. Com isso, a quantidade de glicose liberada no sangue ocorre gradativamente, mantendo os níveis no sangue controlados, sem a necessidade de liberação excessiva de insulina para que esta glicose entre na célula, contribuindo então para a prevenção do desenvolvimento de diabetes;
  • Possui concentrações consideráveis de potássio, fibras, sais minerais, vitamina B (B1 e B6), ?caroteno (pró-vitamina A) e vitamina C.

 

A biomassa cozida é muito utilizada no preparo de bolos, biscoitos, pães e outras massas, sucos e vitaminas, além de ser excelente ingrediente para engrossar preparações, dar liga e muito mais. Conseguimos adicioná-la em tudo, praticamente, pois não possui gosto de banana. Pode parecer brincadeira, mas a biomassa de banana verde não têm sabor! Para os pais leitores, vale saber que não tem contra indicação, apenas respeite o período correto de introdução alimentar e consulte o seu nutricionista para te ajudar.

 

 

Como preparar a biomassa

 

Para o preparo da biomassa é essencial que o cacho da banana seja bem verde, recém colhido. Hoje em dia encontramos facilmente em feiras de rua orgânicas, por exemplo.

Antes de iniciar, é importante que você corte as bananas bem próximas ao “talo”, para que não abram durante o cozimento. Escolha a quantidade de bananas que caiba dentro da sua panela de pressão. Vamos lá:

  1. Lave as bananas verdes com casca, uma a uma, utilizando esponja e enxágue bem;
  2. Em uma panela de pressão acomode as bananas, despeje água fervente (para criar choque térmico) até cobri-las completamente, feche a panela, ligue o fogo e deixe cozinhar (com casca);
  3. Quando atingir a pressão, abaixe o fogo e deixe ferver por oito minutos. Depois desligue o fogo e deixe que a pressão saia naturalmente, continuando a cozinhar as bananas.
  4. Ao término do cozimento, mantenha as bananas na água quente da panela; vá aos poucos tirando a casca da polpa;
  5. Coloque a quantidade desejada da polpa cozida quentíssima no processador, ou liquidificador, e processe até obter uma pasta bem espessa;
  6. Coloque a polpa em forminhas de gelo e leve ao freezer. Após congelar, retire da forma e guarde os cubinhos em um saco. Essa polpa pode ser guardada por 3 a 4 meses no congelador. Utilize um cubo por dia, por pessoa =)

 

 

Creme de cenoura, gengibre e biomassa

 

Ingredientes

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola média picada e 4 dentes de alho picados (ou use apenas por temperos secos e especiarias)

1 colher de chá de gengibre picado ou ralado

900 g de cenouras descascadas e fatiadas

Água para cozinhar

Salsa fresca (opcional)

Sal e pimenta a gosto

Temperos secos e especiarias à gosto

4 cubos de biomassa de banana verde (descongelados)

 

Modo de preparo

Em uma panela grande, aqueça o azeite e refogue a cebola até ficar transparente. Adicione o alho e o gengibre e refogue por 2 minutos. Adicione a cenoura e a água deixe ferver. Reduza para fogo baixo e tampe. Cozinhe de 10 a 15 minutos, mexendo a cada 5 minutos. Se precisar, adicione um pouco de sal e pimenta do reino a gosto. Continue a cozinhar até que as cenouras fiquem macias, perfure com o garfo para ver o ponto certo. Despeje as cenouras, os cubos de biomassa, temperos secos e água no liquidificador, bata até que vire um creme homogêneo. Dose a água de acordo com a consistência desejada. Decore com a salsa e sirva em seguida.

 

Gostaram?

Compartilhe com a gente as suas experiências por aqui!

 

Carol

 

 

 

Aproveitando o post da Carol, vou adicionar aqui uma receitinha que eu preparo pro Otto, porque sei que vocês adoram esse assunto 🙂

 

 

Bolinho de Grão de Bico com Abóbora

 

Ingredientes:

1/2 xícara de rúcula

4 colheres (sopa) de grão de bico bem cozido

4 colheres (sopa) de abóbora cozida

2 colheres (sopa) de biomassa de banana verde

2 colheres (sopa) de farinha de arroz integral

1 colher (sopa) de azeite ou óleo de coco

 

Modo de Preparo: Cozinhe a rúcula no vapor até murchar e pique bem. Reserve. Amasse o grão de bico junto com a abóbora. Adicione a biomassa de banana verde, a farinha e o azeite/óleo de coco. Misture bem e modele pequenos croquetes. Leve ao forno pré aquecido até que fique sequinho por fora.

 

 

Até logo!

 

Com amor, Mônica.

 

 

 

 

FacebookGoogle+Pinterest
em Olhar apurado
26 jul, 2018

Campanha Tita.Co

Vocês provavelmente já me viram falando da Tita.Co, marca que eu vi crescer e que carrega no seu DNA um conceito maravilhoso. Todas as peças são produzidas com algodão orgânico e com tingimentos naturais… lingerie que faz, literalmente, carinho no nosso corpo. Além disso é tudo produzido no Brasil, com uma cadeia produtiva super respeitosa. Resumindo, lindeza do começo ao fim. Dito isso, preciso contar que a marca tá embarcando para suas primeiras empreitadas internacionais e, pensando nisso, clicamos a campanha abaixo, que vai ilustrar tudo isso por esse mundão afora. As fotos foram feitas por mim e eu to muito feliz (and orgulhosa) em compartilhá-las aqui com vocês. Espero que vocês gostem! Voa longe, Tita.Co!

 

 

 

 

 

 

 

FICHA TÉCNICA

Fotografia: Mônica Benini

Modelo: Nina Mendes

Direção de Arte e Concepção: Mônica Benini e Luiza Bartz

 

 

Nos vemos em breve…

Com amor, Mônica.

FacebookGoogle+Pinterest
em Olhar apurado
12 jul, 2018

AGENDA CULTURAL 2

É com muito carinho que apresento a segunda edição da nossa agenda cultural. Aproveita esse período de férias para curtir o melhor que São Paulo tem para oferecer!

 

 

Vejo vocês em breve!

 

Com amor, Monica

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
05 jul, 2018

AS MÚSICAS QUE EMBALAM MEU BEBÊ

 

Ontem, ao acordar, coloquei pra tocar uma playlist pro Otto que ja o acompanha desde quando ele ainda estava na minha barriga. Todo dia eu colocava um fone de ouvido na barriga, tocando (muitas vezes) essa playlist e deixava uma meia hora. Era delicioso porque eu sempre sentia ele, suavemente, mexer. Eu amava. Essa parte deliciosa da nossa rotina foi também um incentivo do papai, é claro rs. E desde aquele tempo, eu imaginava que essa seleção de músicas surtiria algum efeito quando Otto estivesse aqui, do lado de fora. E eu estava certa. É lindo ver como a música o toca, acalma, conforta. Hoje em dia essa playlist embala as dormidinhas no carro, embala muitos dos nossos momentos cheios de ritual antes de dormir, embala os momentos em que, por um motivo ou outro, ele está mais irritado.

 

 

A seleção de músicas não tem nada demais, foi feita no Spotify mesmo, mas ao comentar sobre ela no Instagram e perceber tantas pessoas passando pela mesma situação que eu e desesperadas por saber que playlist era aquela, resolvi torná-la pública e compartilhar aqui. Espero que ela embale muitos momentos especiais por aí, assim como têm sido com o nosso menininho. Muito amor e luz pra casa de cada um de vocês que me lê aqui!

 

 

 

 

Vejo vocês na próxima semana!

 

Com amor, Mônica

FacebookGoogle+Pinterest
em Estilo
28 jun, 2018

CUIDADOS COM O CABELO

Seguindo a linha de posts sugeridos por vocês na pergunta sobre cuidados com a beleza no meu Instagram, venho pra falar sobre meus cuidados com as madeixas. Cabelo é sempre uma preocupação e um dos itens mais importantes na nossa vasta lista de cuidados pessoais, não é mesmo? Eu confesso não ser uma expert quando o assunto são penteados… arrumar o cabelo não é meu forte e, por isso, acabei ficando mais adepta a um bom corte e a produtos que me ajudem a valorizar o que meu cabelo me oferece. Tampouco sou do tipo de pessoa que ousa nas colorações, tenho cabelo “virgem” por preguiça de ficar muito tempo no salão, somada ao fato de eu ter o cabelo muito fino e, portanto, muito frágil.

Bom, vamos ao que interessa: listei aqui as perguntas que recebi de vocês e alguns produtos que uso. Caso vocês tenham alguma outra curiosidade, não hesitem em deixar nos comentários. 😉

Vamos lá:

Quais os cuidados que você teve com o cabelo pós-parto para evitar queda?

Durante a gestação nosso corpo recebe uma super carga de hormônios e isso faz com que aconteçam inúmeras alterações, inclusive a queda de cabelo. É fato, cientificamente comprovado e, portanto, praticamente inevitável – cheguei a escutar algumas mulheres falando que não tiveram, mas são exceções. No site da Just Real Moms, tem uma explicação bem completinha… tomei a liberdade de compartilhar uma parte aqui com vocês:

“Os nossos fios de cabelo têm um “ciclo de vida” composto por três fases: uma fase de crescimento que dura anos e na qual estão até 90% dos fios; uma fase de repouso que dura semanas e na qual os fios não crescem nem caem, e uma fase de queda natura, chamada “telógena”, que dura cerca de 3 meses. Normalmente, cerca de 10% dos fios do couro cabeludo encontram-se na fase telógena. Desta forma, os cabelos costumam ficar bem, em equilíbrio.

Durante a gestação, o aumento no nível do hormônio estrôgeno faz com que a maioria dos fios permaneça na fase de crescimento. Por isso, a maioria das grávidas sente os cabelos superfortes e saudáveis. Após o parto, ocorre naturalmente a diminuição de estrôgeno, o que faz com que muitos fios entrem ao mesmo tempo na fase de queda. Isso acontece, geralmente, de 3 a 4 meses após o nascimento do bebê e dura cerca de 2 a 3 meses. É aí que os cabelos caem muito mesmo!

Outros fatores que podem contribuir para uma queda mais intensa nesse período são o cansaço físico e o stress decorrentes das noites mal dormidas e as deficiências nutricionais por má alimentação. Vale lembrar que a amamentação demanda uma ingestão calórica acima do normal.”

Eu perdi bastante cabelo, tive a sensação de que ficaria careca real, rs. Maaas, depois de um tempo a queda cessou e hoje estou cheia de cabelinhos novos. Quem já é mãe sabe que principalmente num primeiro momento, não sobra muito tempo pra cuidar de si. Durante essa fase eu fui umas duas vezes, em um salão especializado em tratamentos mais naturais pra trazer um aporte de vitaminas e aminoácidos aos meus fios e ao couro cabeludo, mas nada mais.

 

 

 

Como você deixa seu cabelo tão hidratado e soltinho?

Eu acredito muito que uma grande parte da saúde do nosso cabelo vêm de como a gente trata nossa saúde como um todo. Beber bastante água e cuidar da alimentação também contribui pra fios brilhantes e sedosos. Somado a isso, acho que um dos meus maiores aliados é ter um cabelo “virgem”. Não tenho nada de coloração e nem qualquer outra química nos meus fios e isso faz toda a diferença, sem sombra de dúvidas. Além disso, não sou a maior fã de secadores, chapinhas, babyliss e afins, exceto em casos muito pontuais. O que eu faço no dia a dia é lavar o cabelo e deixá-lo secar naturalmente com um leave-in. E, esporadicamente, aplico alguma máscara ou tratamento no meu cabelo.

 

Você ondula o cabelo? O que você faz para deixar ele com essa textura?

Eu descobri com o passar dos anos que o melhor “tratamento” pro cabelo é um bom corte, que respeite e leve em conta a textura natural do seu cabelo, fazendo assim com que ele não precise de infinitos malabarismos pra ficar arrumado. Eu tenho a sorte (confesso) de ter nascido com um cabelo razoavelmente fácil, com uma boa textura e levemente ondulado. E há algum tempo atrás descobri um cabeleireiro maravilhoso, que é a única pessoa que corta o meu cabelo hoje em dia e me permite viver sem cuidados extra para estilizar o cabelo. Como falei anteriormente, lavo e deixo secar naturalmente. No dia a dia uso, no máximo, um shampoo seco pra levantar um pouco a raiz, leave in e sea salt quando quero uma textura extra. (Ah, pra quem possa se interessar, meu cabeleireiro é o Scott Haymann, do Salão Ricardo Cassolari, aqui em SP)

 

Pra completar esse post, resolvi listar alguns dos meus produtos favoritos para o cabelo – uma das perguntas que mais recebo, então preparem o copy + paste, rs. (Colei algumas informações dos sites das marcas, tá?)

Shampoo e Condicionador SOUVIE – Linha SER

Shampoo- Totalmente desenvolvido sem o uso de sulfatos, parabenos e petrolatos. Composto por tensoativos suaves de origem vegetal, limpa delicadamente sem agredir os fios. Sua exclusiva fórmula composta por um blend de hidratantes vegetais, em conjunto com o óleo de açaí orgânico, fortalecem e hidratam o cabelo, deixando-os brilhantes e macios.

Condicionador – O alto poder de hidratação dos óleos vegetais orgânicos de açaí e pracaxi, em conjunto com manteiga de murumuru orgânica, proporcionam um perfeito condicionamento aos fios, deixando os cabelos brilhantes sem aumentar a oleosidade. Um exclusivo complexo hidratante vegetal melhora a elasticidade dos fios, facilitando o pentear.

*Amo o cheirinho, super leve, parecendo um chá. Deixa o meu cabelo, que é beem fino, super soltinho.

 

Shampoo e Condicionador Aminoácidos – Kiehl’s

Shampoo – Agentes de limpeza derivados de Aminoácidos e Óleo de Coco que limpam os cabelos de forma delicada e eficaz, deixando os cabelos macios, suaves e mais encorpados. Indicado para todos os tipos de cabelo quando se busca suavidade.

Condicionador – Condicionador leve com textura cremosa. Ajuda a manter o equilíbrio da umidade natural do cabelo e oferece brilho saudável. A fórmula contém puro Óleo de Coco e não contém silicone.

 

Spray de Volume – Davines

Ideal para todos os tipos de cabelo que necessitam de volume. É recomendado para dar volume ao cabelo desde a raiz. Não pesa o cabelo. Acrescenta volume deixando ao mesmo tempo o cabelo macio e brilhante. A fragrância que caracteriza a família VOLU tem notas florais, verdes e aromáticas.

* Uso quando percebo meu cabelo mais murchinho. Muitas vezes a água de São Paulo somada à poluição, deixa meu cabelo sem volume, opaco. Quando preciso de volume, esse spray é um bom aliado.

 

Condicionador OI Conditioner – Davines

Particularmente adequado para dar cabelo extraordinário brilho, maciez e corpo. Acelera o processo de secagem e protege o cabelo de danos provocados pelo calor do secador e prancha ou pela tensão mecânica. 

* Sempre tenho ele em casa. Uso quando preciso de uma hidratação extra.

 

Sea Salt – Davines

*Pra tão amada textura de praia. Sempre carrego um Sea Salt comigo, pra todo lugar que vou, e esse da Davines é dos meus favoritos. Amo a textura que ele deixa no cabelo.

 

Máscara NOUNOU – Davines

O que eu mais amo dessa máscara é que ela dá corpo ao cabelo sem pesar, deixa macio e sedoso. A fragrância é bem gostosa. 

* os produtos da Davines poderão ser encontrados em salões de beleza, no site tem as infos dos locais de venda.

 

 

Shampoo, Condicionador e Máscara de Amêndoa e Linhaça – Korres 

Linha formulada para cabelos secos/danificados, ajuda a evitar a quebra e pontas duplas. O extrato de amêndoas contido na fórmula amacia e deixa os fios soltos, maleáveis. A linhaça e seus componentes ? Ômega-3, 6 e 9, vitamina E e magnésio ? garantem brilho e nutrição. Fórmulas dermatologicamente testadas, livres de parabenos, silicone, corantes sintéticos.

 

Shampoo Maçã Verde – Laces 

Ideal para cabelos com pontas secas e oleosidade na raiz. O shampoo de Maçã Verde é inteiramente produzido com matérias primas de qualidade e tem pH balanceado. Seu uso não deixa resíduos no couro cabeludo e não contém sais.

*Adoro usá-lo alternado com outros shampoos, deixa o cabelo leve.

 

Shampoo Seco – Klorane

O shampoo seco de Ortiga, criado em 1971, absorve o excesso de sebo e permite espaçar as lavagens com champô graças à sua fórmula inédita: uma associação de extrato de Ortiga com propriedades seborreguladoras comprovadas e pós micronizados com elevado poder absorvente. O cabelo recupera volume e fica lavado em apenas 2 minutos.

*shampoo a seco é um grande aliado em vários momentos. Eu, particularmente, não vivo sem. Já usei várias marcas e esse que listei aqui é dos meus favoritos. Uso pra dar textura, volume na raiz, ou mesmo nos dias em que não sobra tempo pra lavar o cabelo.

 

Água de Coco e Ssoro – Laces

O primeiro é composto, basicamente, de água de coco e de óleo de coco, ajudando a repor os minerais e a equilibrar a vitalidade dos cabelos. O segundo é rico em vitaminas que nutrem os fios. Ambos produzidos com matérias primas naturais e de forma artesanal. 

*Uso de várias formas… tanto pra proteger o cabelo das agressões da praia e/ou piscina, quanto no dia a dia. Normalmente uso o Ssoro com os cabelos úmidos e a Água de Coco com os cabelos secos, reaplicando durante o dia.

 

 

Bom, acho que por hora é isso mesmo… essa lista muda com uma certa frequência., confesso. Sempre busco por marcas novas e/ou deixo de curtir tanto determinado produto, porque os cabelos, assim como nós, mudam com o passar do tempo, com as variações de clima e etc.

 

 

Ah, e me contem se vocês gostam desse formato de post, tá?

 

 

Vejo vocês em breve.

 

Com amor, Monica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FacebookGoogle+Pinterest
em Alimentação, Maternidade
21 jun, 2018

ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA NA GRAVIDEZ

Quem me acompanha por aqui desde os tempos antigos, já deve estar familiarizado com a Carol Viesi, nossa nutri querida que é colaboradora aqui do site. Fazia algum tempo que ela não aparecia por aqui, mas resolvi chamá-la e reavivar essa nossa parceria deliciosa, pra falar sobre um dos assuntos que recebi como sugestão de pauta de vocês. Eu sou vegetariana a muitos anos e durante a minha gravidez isso não foi diferente. Percebo que esse assunto é um pouco polêmico pra alguns, então pensei que uma especialista poderia nos informar de forma mais completa e com muito mais propriedade sobre esse assunto. Seguem as palavras da Carol:

 

“Que alegria estar de volta por aqui. Ainda mais começando com um assunto tão especial para a Mônica, nessa fase tão linda de sua vida! Gestação, amamentação, introdução alimentar… Quanta coisa boa pra ser compartilhada por aqui. E quando o assunto é “sou mãe vegetariana” muitas dúvidas surgem por aí, não é? Vamos lá!

Quando a mulher descobre que está grávida, um turbilhão de emoções se espalham por todo o corpo. Dentre as infinitas preocupações, tão importante quanto fazer os devidos acompanhamentos médicos, está a alimentação! Para gerar uma vida toda mulher entra em processo máximo de funcionamento do seu metabolismo. Seus hormônios estão a todo vapor, todos os órgãos ficam hiperativados para dar conta não só das necessidades do corpo da mulher, mas para conseguir dar atenção ao novo ser que começa a se desenvolver.

 

Fotos: Pinterest

 

Sempre digo, pois precisamos lembrar as pessoas disso, que para todos os tipos de escolhas alimentares é muito importante entender que a gestação requer cuidados especiais com a alimentação, mas nada de extraordinário pra quem já vive e busca o equilíbrio nesse sentido. A gestante vegetariana, quando bem orientada, pode ter inúmeras vantagens, incluindo o desenvolvimento do seu bebê.

Compartilhando aqui um pouco de informação científica, a American Dietetic Association e a Academy of Nutrition and Dietetics, ambas dos Estados Unidos, publicaram recentemente um artigo, no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, no qual aprovam as dietas vegetarianas e veganas, incluindo durante gravidez e amamentação. “Dietas vegetarianas e veganas são saudáveis, nutricionalmente adequadas e podem fornecer benefícios na prevenção e no tratamento de certas doenças. A Academy of Nutrition and Dietetics ainda faz referência a estudos cujos resultados registraram que as voluntárias grávidas e vegetarianas tinham menor sobrepeso ao fim do primeiro trimestre de gravidez e menores complicações, como diabete gestacional.

Nesse período especial, a atenção com os micronutrientes deve ser redobrada, para qualquer mulher. As vitaminas e minerais por serem abundantes nos alimentos de origem vegetal (legumes, verduras, frutas, oleaginosas, leguminosas, etc), base da alimentação vegetariana, quando consumidos harmonicamente e de forma variada são devidamente supridos. Com exceção à vitamina B12 (cobalamina), principalmente para as veganas ou vegetarianas estritas (saiba mais clicando aqui), que deve ser suplementada com orientação!

| As vitaminas e os minerais são essenciais para o desenvolvimento e funcionamento do cérebro e sistema nervoso do bebê, e por não agirem sozinhas dependendo uma das outras, uma dose inadequada de vitaminas isoladas, por exemplo, pode não ter o resultado esperado. |

Acredito que sempre devemos buscar atingir as nossas necessidades através da alimentação, como primeira opção, mas quero deixar claro aqui que é muito natural e necessário um suporte extra com suplementações multivitamínicas e minerais, vitamina D, ômegas, ácido fólico e outros. Isso porque alguns micronutrientes, em especial, são extremamente requisitados para a formação do bebê, sendo que não podemos esquecer que a mamãe também deve permanecer em equilíbrio nutricional, certo?

De maneira geral, as mesmas “regrinhas” funcionam para todas as gestantes: redução de cafeína, álcool e alguns tipos de condimentos; cuidados com alguns tipos de chás (podem ser abortivos); controlar carboidratos simples; evitar e/ou comer fora de casa em lugares confiáveis; preferir alimentos orgânicos, ou seja, sem agrotóxicos; evitar e/ou excluir alimentos industrializados, etc. Abuse do que a natureza oferece em cada estação, deixando o prato sempre colorido, mastigando tranquilamente. Fique atenta aos vegetais verdes escuros, pois são boas fontes de ferro, ácido fólico e cálcio. Lembrando que, a mamãe não deve comer por dois, isso é mito! (risos)

| Dica: consuma diariamente gergelim. Rico em minerais como o manganês, ferro, cobre, fósforo e cálcio (muito mais do que o leite e de ótima biodisponibilidade), além das vitaminas do complexo B e E. Sugestão, consumir 1 colher se sobremesa em forma de tahine natural. |

 

 

Gosto sempre de explicar também que se a gravidez for planejada o casal deve preparar-se para isso mudando a sua rotina alimentar também, equilibrando da melhor maneira possível o seu corpo que é tão sagrado. Quanto melhor estiverem, mais fácil e menos riscos!

Com a Mô esse processo foi muito simples, pois como mencionei, ela já tinha em sua rotina esses cuidados especiais com a alimentação, então, só cuidou dos micronutrientes essenciais, alguns ajustes no planejamento alimentar e poucas suplementações.

Pra finalizar gostaria de dizer a todas as mamães, ou futuras mamães, que o mais importante além de tudo isso é a sua consciência! Quero dizer que acredito que você queira o melhor para os seus filhos, não é mesmo? E isso inclui a maneira como você irá se nutrir durante a gestação, como cuidará de seu corpo como um todo! Viva o que você acredita, escolha sem rótulos o que você acha correto para esse período, pois isso só diz respeito à você e seu bebê. Lembrando também que é muito importante buscar ajuda de um nutricionista para te ajudar com essas mudanças. É muito gratificante!

Espero que gostem,

Carol.”

 

 

Referências:

De bem com a natureza, de Conceição Trucom. Editora Alaúde.

http://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,fim-do-mito-vegetarianismo-ou-veganismo-na-gravidez-fazem-bem-para-mae-e-bebe,70001652095

 

Feliz por te ter de volta por aqui, Carol! Espero que vocês, meus leitores queridos, gostem!

 

Vejo vocês em breve.

 

Com amor, Monica

 

 

 

 

**Sou Carolina F. Viesi, nutricionista, pós graduada em Fitoterapia Funcional, especialista em Nutrição e Alimentação Ayurveda e Personal Diet.
Vegetariana, apaixonada pela culinária intuitiva e por outros caminhos descobertos que enriquecem a minha profissão. Acredito em tudo o que é natural e que me traga de volta a essência.

@carolviesi
nutricarolviesi@gmail.com
Nutrição holística | Culinária intuitiva | Terapias complementares

FacebookGoogle+Pinterest