Meio Ambiente

Rio Doce, uma perda inestimável.

Acho que todos já sabem do acontecido há 11 dias na cidade de Mariana (MG): duas barragens de uma mineradora gananciosa se romperam, assim gerando uma avalanche de lama tóxica resultante dos rejeitos da produção de minério de ferro que destruiu por inteiro o distrito de Bento Rodrigues e seguiu viagem por centenas de quilômetros pelo Rio Doce, rio mais importante do sudeste brasileiro. Com mais de 800km de extensão, o Rio Doce passa por 228 municípios de MG e ES. O abastecimento de água de alguns municípios é feito com a água do rio, depois que tudo virou lama, vocês sabem o que aconteceu… Abastecimento interrompido, a população apelo pra água mineral pra substituir a encanada e o que aconteceu? Acabaram os estoques de água e agora centenas de milhares de cidadãos têm sede.

Mariana (MG) - Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Mariana (MG) – Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Eu fico com muita dor ao ver as imagens de tudo que era verde se tornar marrom, ao ver a água casa de tantos peixes virando uma gosma sem vida. A lama tomou conta de tudo, e além de destruir casas, de levar animais, de destruir o rio, de acabar com a atividade econômica de centenas de pessoas e destruir parte de uma cidade histórica brasileira, essa lama toda é a responsável pelo maior desastre ambiental da nossa história.

Graças à Deus MUITA gente ajudou Mariana (MG) e a prefeitura encerrou ontem o recebimento de doações, eles tiveram que alugar galpões extra pra acomodar toda a doação que foi desde roupas e colchões à ração para animais e itens de higiene pessoal, mas ainda há necessidade de doações em outras cidades. Nesse link você encontra as informações de pontos de arrecadação no Brasil todo e qualquer ajuda, QUALQUER mesmo, faz a diferença. Trabalho de formiguinha mesmo, de pouco em pouco, conseguimos ajudar quem precisa e melhorar um pouco o cenário.

giphy

A nossa perda ambiental é lastimável, me parte o coração, o que estamos fazendo com a nossa casa? O planeta Terra não aguenta mais, precisamos mudar urgentemente a forma com que nos relacionamos com a natureza se quisermos que nossos filhos e netos tenham uma vida decente aqui.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

1 Comment

  • Responder Daiane Mariano 16 de novembro de 2015 at 16:06

    Eu estava comentando muito pouco sobre o assunto pelas redes sociais a fora por ter todos os meus tios e primos (do lado da minha mãe) vivendo o caos de perto, pois eles são de Governador Valadares que é uma das cidades mais atingidas por esta tragédia. O que me deixa mais triste é que tudo isso aconteceu por falha, negligência, inconsequência e burrice humana. Fico me perguntando a todo instante: aonde é que vamos parar? Por que alguns só funcionam a base de choque? Não se dão conta de que a terra devolve tudo e que nós pagamos a conta? Precisamos ser reeducados sim, não canso de bater nesta tecla. Tem gente que acha prático jogar lixo no chão, lixo na mata, nos rios… mas quando entope tudo, quando os rios transbordam por causa da chuva e provocam enchentes quem acabam muitas vezes com o pouco que a pessoa tem, ela sai pra reclamar ou questionar a Deus, mas não lembram destes pequenos detalhes (não estou generalizando, mas boa parte age assim). Aqui onde moro por exemplo, nós sofremos com a falta d’ água a mais de um ano TODOS os dias, por causa do abastecimento da “Cantareira” . É horrível não ter água todos os dias após as 16:00h? É mas quando intensificaram o desmatamento por ali, acharam que ficaria tudo bem? Não ia mudar absolutamente nada no clima? Da mesma forma que fazem com a Amazônia. Se pra gente aqui em casa é difícil (mas os bairros já se adaptaram), imagine o sofrimento deste povo que não tem um pingo de água nas torneiras em momento algum? Quando conseguem encontrar nos mercados vira disputa e agora contam com a nossa solidariedade pra ter algo que é básico pra existência. Cidade destruída, embaixo, essa lama que não vai embora, que vira “cimento”, que é tóxica, que poluiu o Rio… que deságua no oceano. E as árvores? Quando eu vi os cachorrinhos em cima do telhado, lembrei de você que tanto os ama. Desculpa o enorme texto, mas é que eu tinha acabado de receber um áudio da minha prima chorando (pq além de não ter nada, terem decretado calamidade pública, eles não foram dispensados do serviço e escola… e não conseguimos trazê-los pra cá) e a primeira coisa que eu vi foi o seu post. Ainda bem que temos algumas pessoas como você neste mundo! O trabalho é de formiguinha, mas a intenção ajuda triplicar a intenção. Nosso povo se mobiliza e é solidário, enquanto os nossos governantes cruzam os braços e empurram a lama (e os responsáveis por esta tragédia) pra debaixo do nosso tapete.

    Beijo

  • Responder