em Viagem
10 maio, 2018

ROTEIRO DE VIAGEM: OS CHARMOSOS ARREDORES DE LISBOA

Como prometido no meu último post sobre viagem, estou de volta com a continuação do “Roteiro de Viagem pra Portugal”, agora com um tanto das cidadezinhas lindas que ficam próximo a Lisboa. Você pode optar por ficar hospedado em Lisboa e fazer uma day trip pra qualquer um desses lugares ou se hospedar por lá mesmo.

Eu, particularmente, amo essas cidadezinhas pequenas e cheias de charme que existem aos montes na Europa. E fiquei completamente encantada com as que listei abaixo.

 

CASCAIS

Cidade costeira, localizada a 30 kilômetros de Lisboa. A estrada que liga Lisboa à Cascais já é um “espetáculo”por si só. A baía de areia onde Cascais se desenvolveu era antigamente, uma aldeia pesqueira. Considerada a Riviera Portuguesa, possui lindas paisagens e praias de águas claras e durante o século XIX transformou-se em cidade de veraneio da burguesia portuguesa. Com um centrinho bem charmoso, cheio de lojas e restaurantes, Cascais é um lugar delicioso pra um passeio e se você for no verão, uma esticadinha na praia. Dizem que a água do mar é beem gelada, eu nunca mergulhei por lá, então não sei dizer.

A cerca de 3 km para o Oeste, pela rodovia da Costa, fica a paradisíaca Boca do Inferno. Acabamos não indo porque, como comentei no último post, o clima não colaborou, mas tá no wishlist pra próxima viagem… já vi muitas fotos de lá e morro de vontade de conhecer.

Na ocasião da nossa visita à Cascais, comemos no restaurante Mar do Inferno. Dica de um local, é uma bela pedida pra quem gosta de frutos do mar. Eu, vegetariana, acabei ficando nos acompanhamentos mesmo.

Embora tenha sido uma breve visita, Cascais deixou um gostinho de quero mais. E pra complementar as dicas e ajudar quem estiver com viagem marcada pra lá, deixo esse guia da Time Out Magazine, que me pareceu bem interessante: 20 coisas pra fazer em Cascais.

 

SINTRA

Sintra talvez tenha sido o lugar que roubou meu coração nessa viagem à Portugal. Nem mesmo o vento cruel que tava rolando por lá diminuiu meu amor. A vila é patrimônio mundial da Unesco e chegando lá é fácil entender o porquê. Uma cidade relativamente pequena, localizada a 30km de Lisboa,  porém recheada de monumentos e atrações turísticas interessantíssimas… Cheia de ruelinhas e de ladeiras, a cidade é um charme pra quem gosta de fazer turismo andando sem rumo. Eu, particularmente, amo! O centrinho da cidade é repleto de lojas, cafés e restaurantes charmosos, perfeito pra aqueles momentos em que tudo o que você deseja é sentar-se e contemplar.

Não deixe de visitar a Casa Piriquita e provar um travesseirinho ou qualquer outro dos doces típicos portugueses. É bem gostoso!

Em função do clima e da nossa disposição, acabamos selecionando somente o Palácio da Pena para visitar e não nos decepcionamos. Com uma arquitetura bem peculiar, o palácio foi fruto do gênio criativo de D. Fernando II (marido de Maria I, filha de Dom Pedro I)  e é o expoente máximo do Romantismo do Século XIX em Portugal. Em 1910, com a proclamação da Repúblbica, foi transformado em museu.

 

QUELUZ

Uma das cidades mais populosas de Portugal, Queluz se localiza na Costa de Lisboa. Até o ano de 1997, a cidade era considerada uma Vila, somente a partir desta data houve a sua emancipação.

 

– Palácio Nacional de Queluz

O Palácio foi contruído no século XVII, como sendo palácio de verão para Dom Pedro de Bragança III no estilo rococó. Com o casamento dele com a Maria I em 1760, o palácio voltou a ser aumentado,  acrescentando-se os jardins e o Pavilhão Robillion. Neste Castelo foi onde o Dom Pedro IV, imperador do Brasil, nasceu e faleceu no mesmo quarto, o quarto Dom Quixote. Em 1979 o Palácio começou a sediar a Escola Portuguesa de Arte Equestre, onde atualmente os visitantes podem assistir a treinos e apresentações. O palácio é lindo, lindo, lindo… e é muito curioso andar por lá e ver como a nossa história e a história de Portugal se misturam. Vale muito a visita.

 

ÓBIDOS

Considerada uma Vila Portuguesa com características medievais,  possui cerca de 2.000 habitantes. Sua história se inicia no período anterior a Cristo, por ela passaram romanos, mouros e visigodos que a chamavam de “Oppidum”. O Rei D. Dinis ofereceu a cidade à sua esposa, D. Isabel, no século XIII, e ela acabou por pertencer à Casa das Rainhas e, ao longo de várias dinastias foi enriquecendo. Essa é das principais razões pras várias igrejas que se encontram espalhadas por lá.

Recomendo você andar sem rumo e se perder pelos labirintos de ruas e casas brancas super charmosas, ir até o castelo e, se tiver disposição, andar por toda a muralha que cerca a cidade (ela possui um caminho, uma passarela, que circunda toda a vila e de onde se pode observar a cidade toda). Óbidos sedia o Festival Internacional do Chocolate e, por consequência, possui várias lojinhas de chocolates. Lá você também pode provar a ginja, uma bebida típica, feita a partir da cereja.

Quando estiver em Portugal vale você dar uma pesquisada na programação da cidade, porque ela também é palco do Mercado Medieval, de espetáculos de Música Clássica Barroca, de Ópera e é toda decorada, na época do Natal, com o mais puro clima natalino.

 

Você já visitou algum destes lugares? Me conta aqui nos comentários sobre a sua experiência… vou amar saber! Essa troca que cultivamos, sem limites de caracteres, é muito valiosa e me deixa muito feliz. 😉

See you soon…

Beijos, Monica

 

FacebookGoogle+Pinterest
Postagem Anterior Próxima Postagem

You Might Also Like

PARA VOCÊ LER TAMBÉM

7 Comentários

  • Responder Tassia 10 maio, 2018 at 21:15

    Que fotos maravilhosas! Enche os olhos!

  • Responder Mari de Fortaleza 11 maio, 2018 at 08:53

    Achei tudo muito charmoso e romântico.
    Só em poder andar sem a sensação de violência que nos cerca já é muito convidativo.

    Trip anotada e compartilhado com sucesso

    Ps: Fico imaginando morando em um lugarejo assim. Vc não? Dá vontade muita.

  • Responder Luciana 11 maio, 2018 at 10:09

    Estarei nestes lugares entre os dias 26 a 30 de maio! Ansiosa! Seu roteiro me ajudou muito! Obrigada!

  • Responder Keli 11 maio, 2018 at 12:34

    Imagens maravilhosas, esse guia está sendo muito útil na programação da nossa viagem. Muito obrigada Monica! Sou fotógrafa, que lente fixa vc recomendaria para levar na viagem? Queria levar somente uma mesmo por causa da praticidade. Agradeço bjus

  • Responder Milena Belo 12 maio, 2018 at 11:08

    Mônica, Sintra também está no topo dos meus lugares favoritos em Portugal! O parque que circunda o Palácio é incrível também, mas convém que o dia esteja bom e sem vento para percorrer as trilhas que levam aos jardins e aos pontos de onde se pode apreciar a paisagem natural e muitas vezes continuar admirando o Palácio que se mistura, ao longe, à paisagem. No parque está também o Chalet da Condessa D’Edla, uma casinha muito charmosa!!
    Bem pertinho do centro de Sintra está a Quinta da Regaleira, outro lugar encantador, construído sob várias influências e estilos…. Tem grutas, galerias subterrâneas, fontes, bosques, museu, capela (onde tive a sorte de ouvir uma apresentação de fado tradicional), enfim, outro lugar que ganhou meu ♥.

  • Responder Gábi 18 maio, 2018 at 15:41

    Oi Monica!

    Fui pra Sintra no mês passado mas como estava chovendo muito só visitamos o Palácio, não conseguimos passear pela cidade. Mas por causa da chuva tivemos uma grata surpresa, paramos em um café para experimentar o travesseirinho, e a sala de chá desse café era linda, aconchegante e foi o ápice do dia, sabe?
    No começo eu reclamei porque estava chovendo muito, mas se não fosse pela chuva não pararíamos nesse café!
    Quero voltar pra Portugal e ir parando nessas cidadezinhas até chegar em Porto! Lisboa roubou nosso coração! =)

    Beijos!
    Gábi
    @gabrielaer

  • Responder Thaís 23 jun, 2018 at 20:37

    Oi Mônica, minha bebê tem 6 meses e hj mesmo estava conversando com meu marido para viajarmos com ela para Portugal, nunca fomos, pensamos em ir qd ela tiver com uns 9 meses mais ou menos, ela mama no peito e mas já terá iniciado a IA, o que vc achou do país para viajar com bebê?
    Obrigada Thais

  • Responder