M. B.

Sobre lutas, flores e respeito

Deve haver uma boa intenção atrás dos “parabéns” que recebemos hoje… Não sei se parabéns é bem o que nos cabe no dia 8 de março. A data não é sobre receber flores e chocolates e, dessa forma, reforçar mais ainda o esteriótipo de que nós, mulheres, só precisamos ser mimadas. Não. Porque enquanto existe esse esteriótipo, uma mulher a cada 7 minutos no Brasil está sendo agredida, isso não é ser mimada, nós não somos sequer respeitadas, quem dirá mimadas! Esse post não é sobre exceções que, graças a Deus, existem, é sobre a maioria, sobre a realidade majoritária da nossa sociedade.

O dia da mulher é “celebrado” por causa de mulheres que no final do século XIX já lutavam na Europa e Estados Unidos pela redução da jornada de trabalho (em média 15 horas) e por aumento dos salários vergonhosos que foram introduzidos no período após a revolução industrial. Essa luta começou há muito tempo e a gente continua com muitos motivos pra lutar. O primeiro dia da mulher que se tem registro, foi em 1908 nos Estados Unidos, quando aproximadamente 1500 mulheres foram às ruas pedir igualdade econômica e política. Em 1910, na Dinamarca, na II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, o pedido de estabelecer-se uma data internacional para marcar as lutas femininas foi acatado por mais de 100 representantes de 17 países diferentes.

A coisa ficou tomou proporções maiores em 1917, na Rússia, quando aproximadamente 90 mil operárias protagonizaram uma manifestação contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação da Rússia na Guerra Mundial. Essa manifestação foi chamada de “Pão e Paz”.

Em 1945 foi quando a ONU assinou o primeiro acordo que estabelecia direitos iguais pra homens e mulheres no mundo inteiro. Percebem como nossa luta é enorme e é recente? 1945 foi há apenas 71 anos. Hoje a igualdade existe pelo menos no papel, há 71 anos, nem isso. O movimento feminista ganhou corpo na década de 60 e em 1977 a ONU reconheceu o dia 8 de março como o dia internacional da mulher.

Isso explica por que a gente prefere outras coisas antes de flor e chocolate, né? São muitas coisas que precisamos e merecemos, mas podemos começar com respeito? Por mais que estejamos vivendo em um mundo teoricamente moderno, as estatísticas não mentem e escancaram na nossa cara o quanto a mulher ainda é desvalorizada e diminuída na sociedade. A gente ganha menos, a gente tem medo, a gente sofre violência sexual, somos agredidas por parceiros por causa da nossa roupa, do nosso batom, do nosso trabalho. Nós queremos ser donas de nós mesmas, esse seria um ótimo começo.

A gente aceita as flores, a gente aceita os chocolates, claro que a gente gosta disso tudo, mas precisa ser acompanhado do que mais amamos: respeito. A data é válida para que mulheres encorajem umas às outras, é válida pra enxergar quem são os homens de nossas vidas que enxergam nossa luta, respeitam e nos dão o espaço devido. Esse post é pra lembrar o que está por trás dessa data pra que a gente não esqueça do quão maior esse dia é, não é justo resumir 8 de março a textos debochados de facebook. Esse dia é grande e sempre vai ser. Obrigada a todas as mulheres incríveis que já conquistaram tanto pela gente, a todas as mulheres que lutam até hoje e também a todos os homens que já entenderam e respeitam nosso lugar.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

4 Comentários

  • Responder Natália Hahn 8 de março de 2016 at 18:15

    Lindo! Simplesmente lindo!

  • Responder Ricardo Sant 10 de março de 2016 at 11:51

    Parabéns, lindo o que escreveu! Showwwww d bola mesmo!

  • Responder stella castro 12 de março de 2016 at 13:42

    Oi monica! sou aquela menina que comentou no seu instagram que vc me inspira de uma forma muito doce, sabe!? bom, muito coincidentemente hoje vc apareceu em um sonho meu! meio bizarro né?! hahaha mas o engracado é que vc era a pessoa mais calma em toda a loucura que tava rolando no meu sonho apocaliptico! bom, repito, vc é uma inspiracao mesmo 🙂 mas relaxa, juro que não sou stalker haha. tanto não sou que estava em falta de ler os seus ultimos posts aqui no blog, inclusive este. e achei que tinha que vir te parabenizar pela melhor leitura que eu fiz de textos relacionados ao dia da mulher. não vou me estender muito, mas resumindo foi isso: o melhor texto! muito bem escrito e sincero! e caramba, não tinha ideia, 71 anos só!!! pra finalizar, vim compartilhar que no dia da mulher eu só pude ir encontrar meu namorado umas 21:30, pq fiquei de 9:00 até as 21:00 trabalhando (agencia de publicidade, sabe como é) e já tinha malhado às 6:30am… bom, e levei uma comidinha para jantarmos e ele disse (algo parecido) ‘parabens mulher da minha vida, vc é tao nova (temos 7 anos de diferenca) mas já é o espelho de tudo que eu admiro nas mulheres! depois do seu dia todo, vc ainda chega cheio de amor e com o sorriso no rosto, quero poder te dar tudo de melhor todos os dias da sua vida! vcs todas sao incriveis demais!’ e eu nem me toquei, mas sim, essa rotina corrida é a minha todo dia e chego com um sorriso no rosto pra encontrar ele pq já é natural mesmo. acho que é natural da mulher né 🙂 é isso! beijo beijo!

  • Responder Laís 22 de março de 2016 at 12:15

    Seu texto representa meu modo de pensar. Parabéns por conseguir colocar tão bem em palavras, essa luta contínua que ultrapassa gerações. Obrigada por compartilhar conosco! Espero que motive muitas mulheres, e as faça perceber seu real valor!!! Sucesso sempre…

  • Responder