Tags de navegação

hotel

Dicas, M. B., Natureza

Um paraíso em SP

Lembram que recentemente falei aqui sobre minha vontade/necessidade de uma slow-life? Infelizmente ainda tenho uma estrada pela frente, muito trabalho, muita fast-life pra enfrentar até que eu consiga diminuir a rotação de vez, mas nada me impede de fugir da loucura urbana de vez em quando, né? Eu faço isso e recomendo que todo mundo tire um tempinho, uns dias pra sair um pouco do ritmo frenético das nossas vidas. Seja indo pra perto do mar, pro campo ou simplesmente pra casa dos pais e dos amigos que moram no interior. É perto da natureza que eu consigo recarregar as minhas baterias e tem um hotel muito gostoso, pertinho de SP (só 12km de Campos do Jordão), que tem um lugarzinho especial no meu coração. Acabei de voltar do Botanique e fiquei com vontade de compartilhar um pouco desse oásis com vocês…

A horta, todas as frutas e verduras utilizadas no hotel são plantadas lá mesmo.

Verde por todo lado, você chega e até suspira de felicidade! É na natureza que eu coloco meus pensamentos em ordem e encontro paz. É só entendendo o valor dela que a gente se conscientiza do quanto ela precisa de cuidados. Só de pensar que as crianças de hoje em dia podem nunca ter visto um pé de alguma fruta, fico triste. As novas gerações se chocam ao ver que existe uma árvore com todas aquelas laranjas soltas do mercado, não entendem que vem da terra e que é preciso cuidar. Nossos nutrientes, nossa paz, nosso equilíbrio não está nos industrializados nem na tela de “iCoisas”. Ela está na natureza e não podemos esquecer que somos parte dela.

O Botanique me ajudou a desligar porque lá não tem burocracia nem no check-in, nem no check-out. Num mundo globalizado como o nosso, a gente acaba esquecendo nossa identidade; estar em um lugar com cardápio e carta de vinhos brasileiros e com uma biblioteca só de livros nacionais, me fez reconectar não só com o meio ambiente, mas com minha origem também.

O silêncio, a privacidade, a decoração cuidadosa, a arquitetura de extremo bom gosto e a piscina que simula o nível de sal do mar morto pra flutuar e se sentir no céu, são algumas das coisas que me fizeram amar esse lugar.

O hotel fica no meio da mata atlântica, nas redondezas não se ouve barulho de carro, é um isolamento delicioso. Dão tanta privacidade pros hóspedes que você até esquece por alguns momentos que está dividindo a área com outras pessoas. É claro que não dá pra ficar indo toda vez que a fast-life me incomoda porque a frequência seria enorme, mas em datas especiais vale o esforço.

Espero, sempre que possível e necessário, encontrar lugares que me tragam ainda mais inspiração pra lutar pelo meu sonho, o de viver cercada pela natureza.